Elese recebe lançamento de livros na quinta-feira

16/5/2022

Por Wênia Bandeira/Alese

A Escola do Legislativo (Elese), órgão da Assembleia Legislativa de Sergipe, receberá o lançamento dos livros Amores Di (Versos) e Coisa de Preto, ambos de autoria de Daniela Bento. O evento será realizado na próxima quinta-feira, 19, às 10 horas, na Biblioteca da Elese.

Daniela falou que o Cordel Amores Di (versos) busca desconstruir a carga pejorativa de expressões LGBTfóbicas, apresentando um conjunto de olhares respeitosos e valorativos sobre pessoas LGBTTQIA+. O objetivo é possibilitar o diálogo e o respeito às mais diversas identidades de gênero.

Foto: Divulgação

“O diálogo versa pela desconstrução de paradigmas, inclusive as formatadas nas supostas ideologias ‘neutras’, que se encarregam de inculcar na sociedade a ideia de que existe uma ‘ditadura gay’, enquanto sedimenta preconceitos e intolerância a uma parcela da sociedade a partir do seu gênero, da sua sexualidade ou da sua afetividade. Não se trata aqui de ensinar sexualidade, até porque essa não é uma categoria de estudo, mas algo inerente à vida, ou de se definir a orientação sexual dos meninos e meninas em idade escolar. Mas o de possibilitar aos adolescentes um olhar de respeito sobre o ‘diferente’, compreendendo como natural as diferenças, bem como construindo um ambiente de mais aceitação de si e dos outros”, detalhou.

O livro contou com apoio da Lei Aldir Blac e demandas espontâneas do município de Poço Redondo. Já o Coisa de Preto foi apoiado pela Fundação de Cultura e Arte Aperipê de Sergipe (Funcap) através da Lei Aldir Blanc.

“A proposta do Cordel Coisa de Preto busca desconstruir a carga pejorativa da expressão à medida que apresenta, como referência, um conjunto de ações positivadas de o que é “Coisa de Preto”, denunciando as condições de trabalho, a demonização religiosa, a negação de direitos, enfim a expropriação histórica e cultural dos afro-brasileiros. A ideia é fazer chegar aos estudantes do Alto Sertão Sergipano, referenciais de homens e mulheres negros que colaboram com os avanços científicos e intelectuais do nosso país, apresentar seus ritos religiosos como sagrados dentro dessa cultura e como estes comungam com ritos inclusive de religiões cristãs”, disse.

Será realizada uma roda de conversa e leitura, com a presença da autora, além da assessora da área cultural junto à direção da Casa, Vera Vilar, do bibliotecário e coordenador da Biblioteca da Elese, Celson Iris, convidados e interessados. A entrada é gratuita.

Foto: Pixabay

Outras notícias para você