O secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, Tecnológico e de Ciência (Sedetec), Francisco Dantas, esteve nas instalações de Comunicação da Assembleia Legislativa de Sergipe e concedeu na manhã de hoje, 10, entrevista para o Alese Notícias TV, e a Agência de Notícias Alese. O secretário falou com muita alegria e propriedade sobre as ações do Governo de Sergipe, que garantem emprego e desenvolvimento econômico para o Estado de Sergipe.

Num papo informal, e descontraído, o secretário pontuou principais investimentos que foram canalizados pelo Governo para Sergipe, a exemplo a implantação da Usina Termoelétrica Porto de Sergipe, de produção de Gás Natural.

Secretário Francisco Dantas fala sobre ações do Governo que garantem mais desenvolvimento para o Estado.

Secretário Francisco Dantas fala sobre ações do Governo que garantem mais desenvolvimento para o Estado.

Segundo externou Francisco Dantas, com a implantação da usina, cerca de 1.700 empregos serão ofertados devido a produção de 1,5 gigawatts (GW) de energia limpa. A previsão é que as obras durem 36 meses e que, em 2019, a Usina Porto de Sergipe já esteja pronta. Sendo que,  apenas em janeiro de 2020 usina estará em pleno estado de operação –  como previsto no projeto inicial.

Enfatiza que investimento é um marco histórico para Sergipe. “Em curso de implantação, usina termoelétrica conta com investimento financeiro de R$ 5 bilhões,  valor este que irá transformar o nosso Estado em autossuficiente em Energia,  e com potencial de  metade da energia gerada pela hidroelétrica de Xingó”, destaca o secretário, salientando que empreendimento vai facilitar a vida de muitas empresas que precisam desse recurso, a exemplo de empresas químicas que necessitam de melhor produção de energia”, salienta o secretário.

Investimentos

Durante entrevista, secretário falou que além da termoelétrica, novos empreendimentos foram capitaneados para Sergipe. Em 2015, 30 novas indústrias tiveram seus projetos aprovados pelo Conselho de Desenvolvimento Industrial (CDI) e deverão se instalar na capital e interior do Estado.

Serão fabricados fios, cabos e condutores elétricos; esquadrias; fabricação de coco ralado, óleo e leite de coco; cimento; estruturas pré-moldadas de concreto armado, entre outros artigos.  Os novos empreendimentos serão implantados em Aracaju e nos municípios de Nossa Senhora do Socorro, Lagarto, Estância, Itabaiana, Aquidabã, Simão Dias, Santo Amaro das Brotas e Nossa Senhora da Glória, com previsão de investirem mais de R$ 1,3 bilhão.

Calculou que neste ano de 2016,  o número de 18 indústrias foram incentivadas,  e que juntas vão gerar cerca 1488 empregos diretos e vão investir R$ 3,4 bilhões no Estado.

Francisco enfatizou durante entrevista que a  Sedetec está em contato com mais de 100 empresas novas com empreendimentos nas áreas de confecção, cerâmica, fertilizantes, embalagens plásticas, embalagens de alumínio, bebidas, mobiliário, calçados, fabricação de móveis e colchões, laticínios, entre outros, que levarão desenvolvimento e renda para os municípios sergipanos, onde serão instaladas, contribuindo  para fixar os moradores em seus locais de origem.

Novos postos de trabalho para este ano

Comentou que muito embora o país esteja atravessando um ano difícil para todos os setores da economia, Sergipe tem se saído bem com a atração de novas indústrias e encaminhamentos para vários negócios. Esperando assim, que este seja um ano onde ocorrerá aumento de geração de emprego.

“Tivemos agora, no segundo semestre, cerca de 2000 postos de trabalho, a exemplo da  Saint-Gobain, que é Indústria Vidreira do Nordeste, e que  já está funcionando na cidade de Estância e promete ser a quarta e mais moderna empresa da Verallia no Brasil. Deve gerar 195 empregos diretos e 600 indiretos quando atingir o pleno funcionamento, a partir de um investimento de mais de R$ 250 milhões”, pontua Francisco Dantas.

Novos empreendimentos para 2017

Para 2017, secretário conta que Estado terá a construção de mais uma fábrica de cimento, que é a M. Dias Branco, fábrica  pretende instalar uma unidade de produção de cimento em Santo Amaro e por meio da subsidiária Apodi.

“O investimento será de R$ 1 bilhão e o projeto industrial será constituído de uma unidade de produção de cimento, operando desde a mineração até o ensacamento do produto e com capacidade de produzir 4.000 toneladas/dia”, explicou  ele,  destacando que somente durante a construção da fábrica serão gerados dois mil empregos e já na fase de funcionamento devem ser criados 383 novos postos de trabalho diretos.  “A unidade atenderá os mercados sergipanos e de outros estados do Nordeste”, comemora o secretário Francisco Dantas.

Por, Agência Alese de Notícias

Fotos: Jadilson Simões- Alese