Dia da Bandeira: Saiba a história deste símbolo nacional

Publicada: 18/11/2022 às 9:04

Por Wênia Bandeira/Agência de Notícias Alese

O Dia da Bandeira é comemorado neste sábado, 19 de novembro, como simbologia criada para marcar o fim do Império e o início da República no país. É por este motivo que a comemoração é realizada quatro dias após a Proclamação da República, datada em 15 de novembro de 1889.

A bandeira forma junto com o Hino, as armas e o Selo Nacional, nossos símbolos. A versão com as cores que representam o Brasil, verde e amarela, só começou a ser usada em 1822. Antes disso, as cores de Portugal eram utilizadas: branca e vermelha.

Bandeira Imperial

Chamada de Bandeira Imperial, a primeira da história brasileira em verde e amarelo tinha presentes os ramos de café e tabaco e a coroa imperial, que mostrava que o país estava sob o comando de Dom Pedro I.

As cores verde e amarelo estavam previstas em um decreto de 1822, que dizia que verde simbolizaria a casa de Bragança, de Dom Pedro I, e o amarelo faria referência à casa de Habsburgo, de Dona Leopoldina.

Só em 1889, com a Proclamação da República, a bandeira mudou, primeiro sendo adotada uma provisória, por quatro dias, inspirada na bandeira norte-americana e que apresentava treze listras, como referência às treze colônias que o Brasil tinha à época.

Daí em diante, passou a ser que utilizamos até hoje. criada por Raimundo Teixeira Mendes e Miguel Lemos. São 27 estrelas, que representam os 26 estados brasileiros, além do Distrito Federal.

Bandeira Provisória

De acordo com a Lei Nº 8.421, de 11 de maio de 1992, que dispõe sobre a forma e a apresentação dos Símbolos Nacionais, as estrelas que figuram na Bandeira Nacional correspondem ao aspecto do céu, na cidade do Rio de Janeiro, às 8 horas e 30 minutos do dia 15 de novembro de 1889 e devem ser consideradas como vistas por um observador situado fora da esfera celeste.

A Lei diz ainda que os novos Estados da Federação que possam vir a ser criados serão representados por estrelas que compõem o aspecto celeste referido, de modo a permitir-lhes a inclusão no círculo azul da Bandeira Nacional sem afetar a disposição estética original constante do desenho proposto pelo Decreto Nº 4, de 19 de novembro de 1889.

Foto: Junior Matos/Agência de Notícias Alese

 

Outras notícias para você