Por  Assessoria Parlamentar

Os deputados estaduais Kitty Lima (Cidadania), Georgeo Passos (Cidadania) e Dr. Samuel Carvalho (Cidadania) estiveram reunidos na manhã desta segunda-feira, 01, com o diretor-presidente da Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), Carlos Fernandes, para discutir a viabilidade da manutenção da suspensão do reajuste de 5,36% sobre a conta de água dos sergipanos. Na oportunidade, os parlamentares levaram ainda as demandas de alguns municípios sergipanos que têm sofrido com o desabastecimento de água recorrentemente pela companhia.

 
A visita dos deputados foi motivada após a Deso anunciar o reajuste nas contas a partir do mês de fevereiro, referente ao ano de 2020. O aumento de 5,36% estava previsto para ser aplicado ainda no ano passado, porém, devido a pandemia pela Covid-19 e as consequências econômicas dela na vida dos sergipanos, foi suspenso pelo Governo do Estado como forma de auxiliar a população nesse momento de crise.
 
De acordo com Fernandes, o reajuste proposto pela companhia representa um aumento de pouco mais de R$ 2 sobre a taxa básica da Deso de R$ 37,74. Ainda segundo o diretor-presidente, a companhia possui cerca de 600 mil clientes em Sergipe, sendo que 70% desses usuários pagam a taxa mínima.
 
“Apesar de parecer pouco, o valor desse reajuste pode pesar sim para aquelas famílias que são mais afetadas pela pandemia. Muitos pais e mães de família perderam seus empregos e dependem exclusivamente do auxílio emergencial, que já foi suspenso. Sem renda para colocar o que comer dentro de casa, como a Deso e o Governo do Estado esperam que essas famílias paguem ainda mais caro pela conta de água? Por isso queremos e achamos justa essa prorrogação”, pontuou Kitty.
 
Ao ser questionado pelo deputado Samuel Carvalho sobre a manutenção da suspensão do reajuste até, pelo menos, o primeiro semestre deste ano, Carlos Fernandes foi enfático ao afastar qualquer possibilidade.
 
“Ainda estamos enfrentando uma pandemia, as taxas de desemprego ainda estão muito altas. Nesse momento, um aumento como esse não é justo. Durante a reunião eu solicitei a suspensão do reajuste por pelo menos seis meses, já que a economia ainda está fragilizada, mas o diretor-presidente disse que é inviável. O que é inviável mesmo é a população ser lesada mais uma vez com mais um aumento no momento inoportuno”, colocou.
 
Para o deputado Georgeo Passos, apesar da negativa da Deso para manter suspenso o aumento, os esforços serão voltados agora para conscientizar os demais deputados para essa pauta a fim de pressionar o governador Belivaldo Chagas para segurar o reajuste enquanto os sergipanos enfrentam os reflexos da pandemia.
 
Damendas de municípios
 
Na oportunidade os deputados apresentaram também uma série de demandas de municípios do interior de Sergipe que têm sofrido com o desabastecimento de água. O intuito dos parlamentares foi buscar respostas para os constantes desabastecimentos e cobrar soluções rápidas e eficazes para um problema que têm afetado milhares de sergipanos todos os dias.
 
“Tenho recebido muitas reclamações de diversos municípios sobre a falta de água, um problema que tem sido constante na vida de muita gente. Em Carira, por exemplo, muitos bairros e povoados estão na bronca com a Deso por conta desse desabastecimento, mas a conta tem chegado regularmente. Levei essa demanda para o Carlos Fernandes que ficou de verificar o que pode ser feito para suprir essa demanda, o que não podemos permitir é que essa situação continue ocorrendo”, reclamou Kitty.
 
O deputado Georgeo Passos ressaltou que uma das grandes queixas dos moradores de Ribeirópolis, por exemplo, é a conclusão da estrada que liga o povoado Serra do Machado à sede do município.
 

“A justificativa para essa obra ainda estar inacabada é uma adutora da Deso. Então, aproveitei para questionar o presidente Carlos Fernandes sobre essa obra”, frisou.