A deputada estadual Maria Mendonça (PP) defendeu, na última sexta-feira (5), a implantação e execução de um programa de apoio psicológico aos pacientes vítimas de câncer. A sugestão foi dada ao Governo do Estado através de Indicação apresentada à mesa diretora da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese).

 

“Nós sabemos que tão importante quanto o tratamento médico, é a atenção dada aos aspectos sociais da doença, pois a cura não deve se basear somente na recuperação biológica, mas também no bem-estar e na qualidade de vida do paciente, não devendo faltar, portanto, o apoio psicossocial”, argumentou Maria Mendonça.

 
Ao pedir a ajuda dos seus pares para a aprovação da matéria, deputada observou que a confirmação do diagnóstico e o começo do tratamento invasivo podem desencadear um desequilíbrio emocional tanto no paciente, quanto em sua família dada a mudança significativa no ritmo de vida das pessoas. “O diagnóstico de um câncer, usualmente, tem um efeito devastador”, afirmou.

 
Maria citou dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA) segundo os quais, o Brasil deverá registrar algo em torno de 596 mil novos casos da doença, até os próximos meses. “É um dado preocupante e nem todo mundo está preparado para receber tão destruidora notícia”, disse a deputada. Ela acrescentou que a psico-oncologia (especialidade da psicologia e uma subespecialidade da oncologia) terá um papel fundamental no sentido da compreensão do impacto da doença no funcionamento emocional do paciente e dos que estão envolvidos no processo do tratamento.

 

Por Ascom Parlamentar