“Assumo a tribuna na manhã de hoje, com o sentimento de impotência, diante desse cenário brasileiro. Ontem recebi a notícia de que o meu pedido direto ao presidente do Senador, de participar da sessão do dia 29, pra ouvir a presidente Dilma em sua defesa, estava indeferido. Os deputados estaduais não terão acesso ao Senado. Só terão acesso, os senadores, ex- senadores e deputados federais, justificam que por medida de segurança”, salienta a parlamentar sergipana, Ana Lúcia (PT).

O registro da deputada do PT, Ana Lúcia, ocorreu durante o grande expediente desta quinta-feira, 25, no púlpito da tribuna da Casa Legislativa. Aponta que essa posição do Senado caminha para um cenário de autoritarismo.

Com discurso contundente sobre o que passa o Partido dos Trabalhadores, diz que “cenário caminha para o regime totalitário, como bem frisou o ministro Gilmar Mendes. Essa condição está levando ao país a uma crise profunda e falso moralismo”, externa a deputada.

Lembrou que ontem, dia 24 de agosto, foi completado 62 anos do suicídio de Getúlio Vargas. E, na ocasião do contexto em discurso, leu trecho final de carta deixada pelo ex-presidente, a qual narrava sobre situação atual do país, à época, e tudo o que estava vivendo:

“Meu sacrifício ficará para sempre em sua alma e meu sangue terá o preço do seu resgate.

Lutei contra a espoliação do Brasil. Lutei contra a espoliação do povo. Tenho lutado de peito aberto. O ódio, as infâmias, a calúnia não abateram meu ânimo. Eu vos dei a minha vida. Agora ofereço a minha morte. Nada receio. Serenamente dou o primeiro passo no caminho da eternidade e saio da vida para entrar na história”.

Conclui amplo discurso dizendo que continuará na luta e na resistência. “Sou da geração de Dilma, com formação de Esquerda. Desde adolescente aprendi a resistir, junto aos meus pais e irmão, com a história de resistência desse Estado. Aprendi a resistir e vou conquistar mais adesão. A “senzala” vai cair, não vamos retroceder! Minha solidariedade à companheira, Dilma Rousseff”, declarou a deputada Ana Lúcia.

Por Stephanie Macêdo – Agência Alese de Notícias

Foto: Jadilson Simões