Quatro Projetos de Lei (PL) de autoria da deputada estadual Ana Lúcia que resgatam e fortalecem a cultura popular sergipana foram aprovados na Assembleia Legislativa nesta terça-feira, 01.

Sempre preocupada com a valorização da cultura popular e da nossa identidade, Ana Lúcia apresentou, já no início dos trabalhos parlamentares, as quatro propostas.

Os PLs 02/2016, 03/2016, 04/2016 e 05/2016 incluem quatro importantes manifestações populares no Calendário Oficial Cultural do Estado de Sergipe: a procissão dos Penitentes, do município de Nossa Senhora das Dores; a festa do mastro de Capela; a procissão do Fogaréu, de São Cristóvão; e a procissão do Senhor dos Passos, também em São Cristóvão.

Estas quatro manifestações populares e religiosas são parte da nossa cultura. Reconhecer, de modo a incluí-las no calendário oficial cultural sergipano, significa contribuir para que possamos manter viva a cultura popular, manter viva a identidade do nosso povo”, defendeu a autora dos projetos.

Penitentes

A procissão dos Penitentes é uma das que mais reúne fieis no Estado. Ela leva mais de 700 homens vestidos de branco e encapuzados às ruas de São Cristóvão, que em procissão guiam os demais fiéis por um percusso de aproximadamente 12 km. São mais de sete horas de peregrinação na procissão, que percorre todo o município, fazendo quinze paradas, que representam as 15 estações da via-sacra de Jesus. A tradição existe há mais de 100 anos na cidade.

Senhor dos Passos

A festa de Nosso Senhor dos Passos é uma devoção especial da Igreja Católica. A atividade religiosa faz memória ao trajeto percorrido por Jesus Cristo desde sua condenação à morte no pretório até o seu sepultamento, após ter sido crucificado no Calvário. Considerada a segunda maior peregrinação do estado e a terceira maior peregrinação do Nordeste, a tradicional celebração é realizada no segundo domingo após o início da Quaresma.

Fogaréu

A procissão do fogaréu de São Cristóvão acontece sempre após a “missa do lava-pés”, realizada na Paróquia Nossa Senhora da Vitória, e faz parte do calendário cultural de São Cristóvão desde o século XVIII. Verdadeira alusão à perseguição a Jesus Cristo, o cortejo leva à população sancristovense a maior encenação a céu aberto do município: as luzes do centro histórico são apagadas para que deem lugar a fogaréus e tochas, criando um espetáculo de luzes e muita devoção.

Mastro de Capela

A Festa do Mastro em Capela/SE surgiu por iniciativa de quatro irmãos da família Melo, em 1939. Hoje, representa uma das mais conhecidas manifestações populares do nosso Estado. A festa marca o dia de São Pedro, mas ocorre em várias etapas entre 31 de maio, quando ocorre a chamada Sarandaia, passando pelo dia 28 de junho, quando ocorre a saída da Baiana, pelo dia de Corpus Christi, quando é escolhido o mastro, até o dia 29 de junho, a famosa festa na lama. Todos os anos, a comemoração leva milhares de pessoas de todo o país ao município de Capela para festejar o São Pedro. 

Por Ascom Parlamentar Dep. Ana Lúcia – Débora Melo