Conservação do meio ambiente sergipano foi compromisso de Maria, na Alese

Publicada: 28/12/2022 às 19:24

Por Assessoria

Ações da parlamentar contribuíram para proteger fauna e flora, além de promover turismo ecologicamente consciente

Há uma probabilidade de 50% de chance de o aumento da temperatura média do mundo ultrapassar 1,5ºC nos próximos cinco anos. É o que diz o último relatório publicado pela Organização das Nações Unidas (ONU) sobre o tema. Os dados apontam, ainda, que os anos entre 2022 e 2026 devem ser os mais quentes já registrados.

Preocupada com os efeitos do aquecimento global, a deputada estadual Maria Mendonça (PDT) sempre esteve atenta à matéria e ao longo de sua trajetória na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), apresentou uma série de propostas visando a preservação e conservação do meio ambiente do Estado.

Para a parlamentar, essa deve ser uma preocupação de todos, visto que “a natureza é a nossa casa e, como tal, deve ser zelada com muito carinho”. A atenção de Maria ao segmento tomou forma através de diversos Projetos de Lei, Indicações e Moções, que ajudaram a proteger fauna e flora sergipanas. 

Uma das propostas da deputada tornou-se a Lei 8.947/2021, que institui a Campanha Permanente de Proteção aos Recursos Hídricos e Incentivo à Redução do Consumo de Água, cujos objetivos incluem o uso consciente da água e o estímulo ao reaproveitamento, com apoio técnico do Estado, das águas servidas. 

Além disso, através de uma Indicação, Maria Mendonça solicitou ao Governo de Sergipe, a implantação de uma política pública de proteção e recuperação da qualidade do meio ambiente e da saúde, através do planejamento, incentivo e implantação de um sistema de biodigestores em diversas áreas do Estado. “Com isso, é possível utilizar diversos tipos de matéria orgânica, junto com águas servidas, para a produção de biogás e, principalmente, de biofertilizantes, por meio dos quais é possível potencializar a produção agrícola sem agressão ao meio ambiente”, explicou ela.

Ainda, ouvindo as demandas da população, a deputada estadual apelou, por meio de Moção, ao Governo estadual, a fim de que fossem adotadas políticas públicas para evitar a poluição do Rio Poxim, que banha vários municípios sergipanos, como Aracaju, São Cristóvão e Laranjeiras. 

Foi também com uma Moção que ela solicitou, ao coordenador da bancada sergipana no Congresso, Bosco Costa (PL), que fosse pautado e aprovado o Projeto de Lei  3.430/2019, que versa a respeito da preservação e proteção das nascentes de água brasileiras.

TURISMO

Tanto como prefeita de Itabaiana, cargo que exerceu entre 2005 e 2009, quanto como integrante do Parlamento de Sergipe, Maria sempre foi uma incentivadora do turismo, atividade que, para ela, é crucial para aquecer e dar tração à economia do Estado, e que deve ser aliada à consciência ecológica. Evidência disso é a Lei 8.765/2020, que tornou o Parque dos Falcões, localizado em Itabaiana, Patrimônio Cultural do Estado de Sergipe. 

É dela também a Lei 8.616/2029, que estabeleceu o conjunto ecológico turístico denominado “Poções da Ribeira”, situado no povoado Ribeira, em Itabaiana, como também Patrimônio Cultural Sergipano. Ainda, Maria foi uma grande defensora do potencial turístico da Rota Caminhos de Itabaiana, para a qual garantiu recursos através de emendas parlamentares, contribuindo para o desenvolvimento socioeconômico de toda a região do Agreste.

 

Com o intuito de movimentar o turismo local e atrair visitantes, ela propôs a Lei 8.423/2018, que concedeu o título de “Capital da Batata Doce” ao município de Moita Bonita. “A atividade turística é crucial para diversos municípios do Estado, mas é necessário que seja acompanhada de consciência para com a conservação do nosso meio ambiente, a fim de que possamos aproveitar a natureza, mas sem provocar a ela agressões”, enfatizou a parlamentar.