Por Wênia Bandeira

As ações da Campanha do Outubro Rosa estão em andamento na Assembleia Legislativa de Sergipe. Entre as ações está a prevenção do câncer colorretal, que atinge 40 mil pessoas por ano no Brasil.

A gastroenterologista Luiza Leite Barros falou que no início a doença não apresenta sintomas, o que dificulta seu diagnostico precoce. Desta forma, a prevenção é feita através de exames de rotina.

“Nas fases iniciais, o câncer de intestino não produz sintomas e, por este motivo, a Confederação Brasileira de Gastroenterologia recomenda o seu rastreio com a colonoscopia, entre e mulheres, a partir dos 45 anos de idade, independentemente de sintomas”, afirmou a médica.

Após este período, as pessoas acometidas pela enfermidade passam a sentir diversos problemas. Estes problemas precisam ter a atenção das pessoas por indicar a possível presença do câncer.

“Fiquem atentas aos seus principais sintomas, que são presença de sangue nas fezes, alteração do padrão intestinal, tanto constipação como diarreia, anemia, fraqueza, perda de peso sem causa aparente”, detalhou.

Todos podem evitar a doença com ações simples. “Você pode se prevenir evitando a ingestão de alimentos processados, enlatados, embutidos, praticando atividade física de forma regular, controlando seu peso e parando de fumar”, falou a gastroenterologia.

A Alese está realizando ações de combate e prevenção ao câncer. As servidoras da Casa estão sendo encaminhadas ao Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher – Caism, visando a realização de exames de mamografia. Estão acontecendo também palestras e entrevistas na TV Alese com o tema do Outubro Rosa.

Foto/Reprodução Alese