Breno Barreto, presidente da Câmara de Diretores Lojistas de Sergipe (CDL),  em entrevista ao Alese Notícias na manhã desta quarta-feira, 28,  asseverou  que 2016 foi um ano que não deixará saudades para o comércio do Estado de Sergipe.

Por período de Natal ser considerado o evento de maior recorde de vendas no comércio, o ano de 2016 foi considerado muito difícil, diante da  redução de vendas. Segundo Breno, a crise econômica do país, iniciada em 2015, que foi se desenrolar em 2016,  deixou o comércio fragilizado. “Para o comércio foi um ano difícil. Graças a Deus estamos saindo dele,  estamos contando  os dias para encerrar 2016, e assim  nos livrar dele para iniciar 2017 com muita positividade”, compreende ele.

Crise política

Atribuindo situação do comércio a ocorrência do  impeachment,  e  as  novas medidas previdenciárias que mexem na aposentadoria,  ressaltou ele que comércio sentiu às modificações que recaem sobre a população, subtraindo compras. “Comércio nessa semana para Ano Novo, são seis dias, tem apelo mais para calçados e roupas, como roupas brancas, vermelhas e amarelas.  O ano de  2017 ainda vai passar por período  de acomodação nos três primeiros meses. Logo de início terá a compra do material escolar, é  esse um momento específico. Superado esses três meses, a perspectiva é de que melhore a situação no comércio do Estado”, conta otimista o presidente do CDL de Sergipe.

Por Agência de Notícias Alese

Foto: Divulgação.