A deputada estadual Ana Lúcia ocupou o pequeno expediente da Assembleia Legislativa na manhã desta quarta-feira, 09, para registrar a realização da 3ª Conferência Estadual de Direitos Humanos de Sergipe. O evento, que começa hoje e segue até a tarde da quinta-feira, reúne militantes de direitos humanos de todo o Estado, além de representantes do poder público estadual.

Para superarmos os preconceitos e discriminações, para superarmos as injustiças, precisamos priorizar as temáticas e as políticas que envolvem os segmentos da população mais vulneráveis”, avaliou a deputada, que é vice-presidente da Comissão de Direitos Humanos da Alese.

A conferência é o principal espaço de discussão, intervenção e formulação da política de direitos humanos em âmbito estadual. É na conferência que são elaboradas e deliberadas as principais diretrizes desta política, com a presença da sociedade civil organizada e do poder público. Também é durante a conferência que serão eleitos os 36 delegados e delegadas que representarão Sergipe na 12ª Conferência Nacional de Direitos Humanos, em Brasília.

Com o tema “Direitos Humanos para Todas e Todos: Democracia, Justiça e Igualdade”, o encontro conta com a Palestra Magna ministrada por Andre Depieri, Professora do Departamento de Direito da Universidade Federal de Sergipe, mestre em Direito e doutora em Sociologia, militante da Anistia Internacional e integrante da Comissão Estadual da Verdade. A realização é da Secretaria de Estado da Mulher, Inclusão, Assistência Social, do Trabalho e dos Direitos Humanos (SEIDH) e do Movimento Nacional de Direitos Humanos (MNDH).

A Etapa Estadual da 12ª Conferência Nacional de Direitos Humanos, a atividade é aberta ao público, tendo como segmentos prioritários entidades, coletivos, movimentos e militantes nas áreas de direitos humanos de mulheres, população idosa, negros e negras, crianças e adolescentes, juventude, população LGBT, cultura e comunicação, educação, pessoas com deficiência, comunidades tradicionais, dentre outros grupos em situação de vulnerabilidade social, e representantes do poder público e dos órgãos de defesa.

Por Ascom Parlamentar Dep. Ana Lúcia (Débora Melo)