A vice-presidente da União Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (Unale), deputada Ana Cunha (PSDB-PA), em entrevista à equipe de reportagem da Agência de Notícias da Assembleia Legislativa de Sergipe (Aese), afirmou no segundo dia da XX Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais (CNLE), quinta-feira, (02), em Aracaju, que palestras com a presença do ministro Joaquim Barbosa causam sempre grande expectativa.

“A palestra do ministro sempre nos remete a reflexão uma grande análise do momento, dos valores que estão sendo atropelados e dos valores que podem e devem ser agora constituídos. Ele não falou apenas do momento atual, fez um apanhado histórico nos remetendo ao que passamos agora na presidência brasileira, mas acima de tudo, pediu um resgate da ética”, afirmou a deputada.

Ana Cunha acrescentou que Barbosa ao falar para parlamentares, homens e mulheres de cargo público, ele convoca aos brasileiros, responsabilidades por cada ato. “Foi uma palestra muito importante, que para o momento é muito oportuna, que nos leva a tomar determinadas atitudes, ter sabedoria e prudência. Num momento como esse, não podemos parar, pois o Brasil precisa voltar a crescer”, concluiu.

O Papel das Assembleias

Ainda de acordo com a vice-presidente da Unale, Ana Cunha, as assembleias são os órgãos fiscalizadores e são as instituições que podem formular ou projetar algumas leis. “Apesar de agora estarmos perdendo algumas prerrogativas, mesmo assim somos interlocutores entre municípios e seus governadores, entre a Câmara Federal e o Senado”.

Ela acrescentou que as casas legislativas são fundamentais na solidificação da nossa democracia, pois não há democracia sem a interlocução de um parlamentar. “A nossa voz, é a voz do povo. Essa é uma bandeira muito forte da Unale, a restituição dos direitos dos parlamentares, que a Constituição de 88 nos tirou”, finalizou Ana Cunha.

Por Tíffany Tavares – Agência Alese de Notícias