Alese e TCE/SE assinam termo de cooperação  para educação continuada

Publicada: 14/12/2022 às 14:39

Por Júnior Matos/ Agência de Notícias Alese

Na manhã desta terça-feira (13) o presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) deputado Luciano Bispo (PSD) esteve reunido com o presidente do Tribunal de Contas (TCE/SE) e representantes dos dois órgãos para a assinatura do termo de cooperação técnica entre a Escola do Legislativo (Elese) Deputado João de Seixas Dória e Escola de Contas (Ecojan).

A ação tem como objetivo desenvolver atividades como: capacitação e intercâmbio de conhecimentos entre os servidores das instituições. “O objetivo  qualificar, ainda mais, os servidores das duas instituições. Por meio do convênio serão  fornecidas cursos de capacitação pensando sempre na educação continuada”, destacou o presidente da Alese, Luciano Bispo.

A ação tem como objetivo desenvolver atividades como: capacitação e intercâmbio de conhecimentos entre os servidores das instituições

Com a parceria a Alese e o TCE/SE tem como meta o desenvolvimento de competências e habilidades e busca a otimização dos serviços prestados no âmbito  da gestão pública.  Para o presidente da Tribunal de Contas de Sergipe, conselheiro Flávio Conceição esta é uma parceria importante. “ Este acordo já vem sendo traçado há cerca de um ano e ele vai dinamizar os trabalhos, para nós, enquanto Escola de Contas’’, salientou.

Para a diretora da Elese Izabela Mazza a proposta da assinatura do termo de cooperação técnica é aproximar a Alese do Tribunal de Contas de Sergipe através de um cunho educacional. “ Técnicos do Tribunal de Contas estarão dentro da Alese para capacitar servidores. Vale lembrar que,  essas informações também serão levadas às Câmaras Municipais, afirmou.

O diretor da Escola de Contas, Carlos Alberto Sobral, disse que. “É importante capacitar servidores e gestores, para que eles tenham cada vez mais conhecimento sobre o poder público. Com essa interação entre as duas instituições o povo tem muito a ganhar”’.

A coordenadora da Escola de Contas Karla Andrade lembra que o cidadão sergipano também será público-alvo. “Essas ações se darão por meio de cursos, estudos e pesquisas que sejam de interesse do povo”.