Por Habacuque Villacorte (*)

A Assembleia Legislativa de Sergipe presta uma singela homenagem para celebrar o centenário de nascimento de Wolney Leal de Melo, ex-presidente do Poder por duas oportunidades, e que chegou a governar o Estado de Sergipe por um breve período, no final da década de 1960, durante o regime militar, e depois viria a se tornar prefeito de Propriá. Se estivesse vivo, Wolney teria completado 100 anos no último dia 9.

Ex-deputado Wolney Melo

O ex-presidente nasceu em Aracaju, em 1921, e foi deputado estadual por três mandatos. Filiado ao ARENA, também era sócio da Associação Sergipana de Imprensa e foi diretor-gerente do Banco do Comércio e Indústria de Sergipe S/A. Atualmente, em homenagem a sua história, a Biblioteca Municipal de Propriá ganhou seu nome. O ex-deputado Wolney Leal de Melo faleceu em 1995, aos 74 anos.

Eleito e empossado vereador de Propriá, Wolney foi aclamado presidente da Câmara Municipal, mas meses depois chegou ao comando da Prefeitura após o súbito falecimento do então prefeito Nelson Melo. “Wolney realizou uma gestão progressista, centrada nas necessidades básicas da cidade e de sua população com uma ampla visão de futuro. Construiu o Mercado de Carnes, obra de grande significado pela melhoria das condições de higiene na comercialização da carne verde”, enumera o economista Marcos Melo.

Criou a Companhia de Distribuição de Energia Elétrica de Propriá, prevendo a iminente chegada de energia da CHESF. Embelezou a cidade com o plantio de árvores, pavimentou a paralelepípedos ruas e avenidas, recuperou praças entre outros melhoramentos como a sistematização na coleta do lixo que passou a ser feita por caminhões em substituição às carroças”, completou o Acadêmico de Letras e ex-secretário de Estado do Planejamento.

Em 1958 Wolney Melo foi eleito deputado estadual, chegando a completar três mandatos na Assembleia Legislativa. Tinha o perfil mais conciliador, mas mantinha a firmeza necessária quando necessário. Chegou a assumir o comando do Estado, por um curto período, diante da renúncia do então governador Lourival Baptista para candidatar-se ao Senado e procurou governar com equilíbrio, passando o cargo em seguida para João Andrade Garcez.

Economista Marcos Melo presta homenagens

Em seguida, Wolney foi eleito prefeito de Propriá em 1972. “Homem elegante e de fino trato, em pouco tempo foi fisgado e enamorou-se da prendada Maria, Especialista em finanças e ligado às atividades bancárias, foi diretor e presidente do Banco Comércio e Indústria de Sergipe e, como tal, fundou e presidiu a Associação dos Bancos do Estado de Sergipe. Com o falecimento do sogro, tornou-se diretor-presidente da firma Arthur Mello S/A Indústria e Comércio e, nessa condição, fundou e presidiu a Associação Comercial de Propriá”, acrescenta Marcos Melo.

Depois de muitos feitos no Baixo São Francisco, voltou a residir em Aracaju e foi Comodoro do Iate Clube de Aracaju, frequentado pela elite local e top regional nos esportes náuticos. Ainda como prefeito de Propriá, Wolney fundou e presidiu a Associação de Prefeitos do Baixo São Francisco. “Participei de uma reunião em Brejo Grande em que ele propunha a criação de um consórcio intermunicipal visando a manutenção e construção de novas estradas municipais. De alma boêmia, culto e civilizado, Wolney sabia fazer e sabia viver, tinha ‘savoir-vivre’, como dizem os franceses”, completa Marcos Melo.

Luciano Bispo

Luciano Bispo: Alese faz resgate histórico

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo (MDB), em nome de todos que fazem a Alese, presta essa homenagem ao ex-presidente Wolney Melo, e envia um abraço fraterno a todos os amigos e familiares, que puderam desfrutar da amizade e do convívio com o ex-parlamentar. “É um dos compromissos da nossa gestão na Alese reconhecer, recordar e promover esse resgate histórico, em especial de homens públicos como Wolney que deixou um legado para Sergipe e, em especial, para o querido município de Propriá.

(*) Com informações do economista Marcos Melo