Por Stephanie Macêdo

Há quatro anos, em 15 de outubro de 2017, um Decreto endossado pelos bispos das três dioceses da Província Eclesiástica de Aracaju, proclamou, oficialmente, Nossa Senhora Divina Pastora como Padroeira do Estado. Para falar sobre a importância da peregrinação de Divina Pastora para a edificação da comunidade e do turismo religioso para sergipe, a Casa Legislativa de Sergipe recebeu, durante a Sessão Ordinária desta terça-feira (19), o reitor do Santuário Arquidiocesano Nossa Senhora Divina Pastora, padre Jhonatan Michael Calixto Farias e a prefeita do município que leva o nome da Santa, Divina Pastora, Maria Clara Prado Ribeiro Rollemberg.

A iniciativa da apresentação é de uma autoria do presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, deputado Luciano Bispo.

Padre Jhonatan Michael

No início da exposição, foi exibido  em plenário um vídeo sobre as peregrinações que ocorreram em Divina Pastora e ainda, do dia em que ocorreu a proclamação da Santa –  também invocada sob os nomes de Divina Pastora das Almas, Mãe Divina Pastora ou ainda Mãe do Bom Pastor. 

O ponto de início da peregrinação é no município Riachuelo, vizinho à Divina Pastora, e termina com a chegada à Igreja Matriz da cidade, que leva o nome da santa.

Da tribuna, o padre Jhonatan Michael falou sobre as origens da devoção à Nossa Senhora Divina Pastora em Sergipe, ocasião que citou o porque de a cidade ser reconhecida por  cidade sergipana da fé. ” A devoção à Nossa Senhora Divina Pastora e a peregrinação contribui para elevar a dignidade desse município e do povo divinapastorense”, frisou o padre.

A prefeita de Divina Pastora, Maria Clara Prado Ribeiro Rollemberg.

A  prefeita da cidade abriu seu pronunciamento falando da importância do Santuário de Divina Pastora  para Sergipe, como  uma forma de proporcionar o contato dos fiéis e devotos com a Virgem e Mãe do Bom Pastor. “Ela é a mãe da fé dos sergipanos. Lá, depois que se sobe a montanha, na região do Vale do Continguiba, se encontra o santuário onde a imaculada habita com o bom pastor. É lá que as ovelhas desgarradas, se orientam e tomam rumos”, declarou.

Na ocasião, a prefeita falou dos benefícios e vantagens de ser gestora do município, mas externou as dificuldades encontradas. “Tenho, como gestora, a responsabilidade de tornar o nosso município autossustentável, através do turismo religioso. Serão através de políticas públicas eficazes, implantadas na área de cultura, empreendedorismo e desenvolvimento social, que poderemos  transformar a manifestação religiosa em emprego, trabalho e renda. “Essa é a Casa do Povo e vocês deputados podem nos ajudar”, declarou.  

Deputados

Deputados e vereadores de Divina Pastora no momento da oração de consagração à Divina Pastora.  

A deputada Maria Mendonça (PSDB) destacou a importância da Santa e a ostentação do título para o Estado. Salientou que a peregrinação é um acontecimento que eleva e promove humanamente e espiritualmente a vida das pessoas. “Já tive a oportunidade de participar da peregrinação, subir aquela ladeira é muito difícil, mas é prazeroso. Agradecer a Divina Pastora a chuva de benção que por intermédio dela recebemos, não tem preço”, contou. Em consonância com a prefeita, a deputada também defendeu a importância do turismo para a economia do município.

“O turismo religioso colabora e ajuda muito com várias cidades do Brasil. Em Sergipe a gente percebe essa vocação que os municípios têm. A prefeita colocou bem a necessidade de se investir nesse tipo de turismo para gerar renda na sua comunidade. Nosso estado precisa investir muito no turismo, a gente espera que  tanto o Governo como a Assembleia podem somar forças nesse sentido e transformar realidades”, salientou o deputado Georgeo Passos (Cidadania). O deputado disse que igualmente a  Salvador e a São Paulo, Sergipe pode ter força nesse tipo de turismo. Concluiu que as emendas parlamentares podem ajudar no turismo na cidade de Divina Pastora.

Garibalde Mendonça (MDB), enfatizou  que todos os anos ele também participa do evento religioso, contemplado por cerca de 200 mil fiéis. Ele enfatizou que a Renda Irlandesa da cidade de Divina Pastora foi declarada como Patrimônio Cultural e Imaterial de Sergipe, através de Lei Estadual de sua autoria.

A deputada Gracinha (PSD), Goretti Reis (PSD) e Kitty Lima (Cidadania) também parabenizaram a peregrinação realizada no município e  manifestaram a necessidade de se investir mais no turismo religioso, como forma de divulgar o estado de Sergipe. O deputado João Marcelo (PTC), registrou ser primo da prefeita, e disse que seu mandato é extensivo ao povo de Divina Pastora. 

Imagem de Nossa Senhora Divina Pastora no plenário da Casa Legislativa

A apresentação foi encerrada com uma oração da consagração à Divina Pastora.  

 
Presenças
Estiveram  participando da exposição, os vereadores da Câmara Municipal do município de Divina Pastora, diretores e secretários da Prefeitura Municipal da cidade. 
 
 
 
 
Fotos: Jadilson Simões