“A saúde é um estado de completo bem-estar físico, mental e social e não apenas a ausência de doença ou enfermidade”. (OMS)
 
A data foi criada em 1948 pela Assembleia Mundial da Saúde que tem como objetivo conscientizar a população a respeito da qualidade de vida e dos diferentes fatores que afetam a saúde populacional. Essa data foi estabelecida para coincidir com a data de fundação da Organização Mundial da Saúde.
 
E no dia em que se comemora o Dia Mundial da Saúde, a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), convida você a ser um doador de sangue. Doar sangue é gerar vida através da vida!
 
Importante salientar que, em cada doação são retirados, em média, 450 mililitros de sangue, o que representa cerca de 8% do volume sanguíneo do organismo. Além disso, a quantidade retirada não afeta a saúde do doador, já que o próprio organismo se encarrega de repô-la em aproximadamente 24 horas. O procedimento é simples, seguro e praticamente indolor. Todo o material utilizado é descartável, e não há risco algum para o doador.
 
Saiba como:
A coleta de sangue do Centro de Hemoterapia de Sergipe (Hemose) funciona diariamente de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 17h30, e aos sábados e feriados, das 7h às 11h. As pessoas interessadas em contribuir com o serviço deverão entrar em contato com o Serviço de Social, através dos telefones (79) 3225-8000, 3225-8039 e 3259- 3174. Saiba mais sobre o serviço através do endereço eletrônico: www.hemose.se.gov.br.
 
 
O Hemose fica localizado na Av. Pres Tancredo Neves, S/N – Bairro Capucho, vizinho ao Hospital de Urgência de Sergipe (Huse).
Para doar, é preciso:
– Ter entre 18 e 65 anos.
– Pesar mais de 50 quilos.
– Estar descansado.
– Não estar em jejum, mas ter consumido alimentos leves.
– Não ter ingerido bebida alcoólica nas últimas quatro horas.
– Se mulher, não estar grávida, em fase de amamentação ou ter tido parto ou aborto há menos de três meses.
– Não estar com febre, gripe ou resfriado.
– Não ter recebido transfusão de sangue nos últimos 12 meses.
– Não ter antecedentes de hepatite, doença de Chagas e sífilis.
– Não ter comportamento de risco para Aids nem ser usuário de drogas.
– Não ter feito tatuagem ou piercing há menos de um ano.
Por Luciana Botto, Agência Alese de Notícias
Com informações, Brasil Escola e Hemose