Por Assessoria Parlamentar

Fortalecimento da atividade leiteira e implantação de incentivos fiscais para os laticínios sergipanos foram temas de reunião entre o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode), o secretário de Estado da Agricultura, André Bonfim, e dos empresários Ricardo Dantas e Miguel Britto, do Laticínio Alvorada, de Itaporanga d’Ajuda. Defensor da expansão da produção e comercialização sergipana, o parlamentar discutiu projetos voltados para os avanços do pequeno e médio produtor de Sergipe para outros mercados.

De acordo com Zezinho Sobral, laticínios e queijarias do estado possuem o Selo de Inspeção Estadual (SIE) que permite a comercialização de produtos no território sergipano. A proposta é obter o Sistema Brasileiro de Inspeção de Produtos de Origem Animal (SISBI), do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), para que os negócios sejam expandidos e os queijos sergipanos alcancem outras praças. O SISBI padroniza procedimentos de inspeção de produtos de origem animal para garantir a inocuidade e segurança alimentar.

“O Alvorada apresentou uma proposta que será avaliada pela Seagri e pela Emdagro no sentido de que, obter o benefício fiscal possibilitará reinvestir na pecuária leiteira para que possa processar de 3 mil para 10 mil litros de leite por dia, por exemplo. A proposta é ter uma conexão e um convênio de certificação do Governo Federal para Sergipe com foco em permitir que os estabelecimentos estaduais comercializem em outros estados. Queremos que os produtores sergipanos encontrem novos mercados, especialmente a área das queijarias e dos pequenos laticínios de queijos especiais”, explicou o parlamentar.

Ainda de acordo com Zezinho Sobral, os incentivos fiscais abrirão portas para que as pequenas e médias indústrias queijeiras empreguem mais pessoas, fortaleçam a cadeia produtiva da região.  “Essa aquisição promoverá um grande desenvolvimento na região de Itaporanga, onde fica esse laticínio. É um potencial muito importante. Depois de ser validado pela Emdagro e Seagri, o projeto vai para a Sefaz que identificará a contrapartida em relação ao que será dado de incentivo fiscal para que a queijaria cresça e expanda os negócios”, comentou.

Em 2019, foi sancionada em Sergipe a Lei das Queijarias, que regulamenta a produção e a comercialização dos queijos artesanais (tradicional e inovação) em Sergipe. De autoria conjunta do deputado estadual Zezinho Sobral, técnicos da Emdagro, Sebrae e dos queijeiros sergipanos, o texto detalha processos, técnicas, tipos de queijos e demais derivados do leite produzidos artesanalmente. Foi um grande avanço para a pecuária e os pequenos produtores sergipanos. Sergipe foi o terceiro estado do Brasil a regulamentar as queijarias artesanais, contemplando 250 queijarias e assistência técnica aos produtores.