Por Assessoria do Parlamentar

Sempre atento às questões de saúde pública, o deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) destaca a importância do Dia Mundial da Luta contra a Aids, celebrado em 01 de dezembro. Instituído em outubro de 1987 pela Organização das Nações Unidas (ONU), a data tem o objetivo de fortalecer o debate sobre prevenção, acesso a medicamentos, além de reforçar à sociedade que diálogo, solidariedade, respeito e compreensão com as pessoas soropositivas são sentimentos que contribuem para o tratamento. 

“O Dezembro Vermelho é um mês de mobilização e alerta para sensibilizar a população sobre os cuidados e a proteção dos direitos das pessoas infectadas com o HIV. Aqui em Sergipe, ao longo dos anos, as campanhas de conscientização são capitaneadas com muita maestria pelo médico sanitarista Almir Santana, gerente do Programa de Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST/Aids) da Secretaria de Estado da Saúde, um grande abnegado que dedica a vida para cuidar as pessoas com HIV/Aids”, afirma Zezinho Sobral, que já foi gestor da Pasta Estadual da Saúde.  

Dados do Programa de IST/Aids apontam que 35 milhões de pessoas vivem com HIV/Aids no mundo e 800 mil no Brasil. Em Sergipe, de acordo com o programa, são 5.399 pessoas com Aids e 2.869 com o HIV, sendo registrados 127 casos de Aids em menores de 13 anos e 98 crianças menores de 5 anos. O relatório também revela que foram identificados 1549 óbitos em adultos e 20 óbitos em crianças relacionadas ao HIV em Sergipe entre os anos de 1987 e 2020. 

“O ano de 2020 foi marcado pelos 39 anos da descoberta da Aids no mundo. Ao longo desse tempo, existem vitórias e desafios na luta contra a doença. O preconceito ainda existe, mas a sociedade já teve uma grande evolução. Outro ponto que merece atenção é o sucesso no tratamento, proporcionando a redução da letalidade e uma melhor qualidade de vida para quem tem a doença”, pontua o parlamentar. 

Com o passar dos anos, dentre todos os avanços, o tratamento antirretroviral como medida de prevenção combinada, a Profilaxia Pós Exposição ao HIV, que é o uso de medicamentos diante de uma situação de risco, e a Profilaxia Pré-Exposição ao HIV, que é o uso diário de medicamento antirretroviral para evitar a infecção pelo vírus, vêm fazendo a diferença na assistência. Contudo, um dos métodos mais eficientes para evitar Aids e demais Infecções Sexualmente Transmissíveis continua sendo a utilização correta de preservativos (masculino ou feminino).

“É preciso conscientizar a todos sobre a importância da prevenção, da realização de testes para detecção. Essa é uma luta coletiva e a informação correta é uma grande vertente para que os números não aumentem”, complementa Sobral.

O deputado Zezinho Sobral também ressalta a grandiosidade do trabalho do médico Almir Santana e de toda a equipe do Programa Estadual IST/Aids da SES no enfrentamento da doença em Sergipe. Os testes rápidos de HIV chegam a todos os municípios através da Unidade Móvel “Fique Sabendo”, que é um veículo adaptado com sala de coleta, sala de aconselhamento e sala de resultados.

“A Unidade iniciou as atividades em 2012 e Sergipe foi pioneiro no Brasil. Já esteve até fora do Estado, atuando na Copa do Mundo de 2014, em Salvador, com grande sucesso e reconhecimento da Unaids, órgão da ONU ligado à Aids. Sergipe também conta com Centros de Testagem e Aconselhamento (CTAs), além do Centro de Especialidades Médicas, em Aracaju, que é referência no atendimento e na dispensação da medicação”, detalha Sobral.

Além disso, a SES dá assistência às pessoas com HIV/Aids internadas no Hospital de Urgências de Sergipe João Alves Filho, às gestantes soropositivas atendidas na Maternidade Nossa Senhora de Lourdes, como também com ações de Vigilância Epidemiológica, ampliação da oferta dos testes rápidos através de mobilizações junto às populações mais vulneráveis. “O sacerdócio de Dr. Almir Santana e o comprometimento de todos os profissionais da Saúde Estadual é motivo de muito orgulho para todos nós”, conclui Zezinho Sobral.