Por Stephanie Macêdo

Distribuição de vacinas no Brasil e nova Lei do Gás foram assuntos discorridos pelo deputado Zezinho Sobral (Pode) na Sessão Extraordinária Mista de hoje (23), na Casa Legislativa de Sergipe.

Quanto à distribuição e o quantitativo das doses de todos os tipos de vacinas do Brasil, Zezinho Sobral frisou que essa demanda sempre partiu do Governo Federal, por meio do Ministério da Saúde. Com isso, Sobral rebateu algumas críticas negativas feitas ao governador Belivaldo Chagas, por parte de alguns parlamentares, diante da logística de distribuição das vacinas nos municípios de Sergipe.

“O governador Belivaldo cumpriu as suas obrigações em relação à Covid-19 em Sergipe com várias iniciativas, a exemplo da ampliação das UTI nos hospitais, ninguém ficou desassistido. E agora querem responsabilizar o governador do estado pela distribuição das vacinas, quando essa distribuição parte do Governo Federal. Os municípios sergipanos precisam vacinar sim, mas é necessária a entrega dessas vacinas por parte do  Ministério da Saúde”, afirmou.

Livre concorrência do gás

Quanto à nova Lei do Gás, o deputado saiu em defesa da lei que imprime a livre concorrência para o gás natural no país. Segundo compreende Zezinho Sobral, a livre concorrência irá dinamizar a indústria de gás natural no país. “A Petrobras não é mais do Brasil, e sim, de investidores internacionais. Que a Petrobras pare de espoliar o povo brasileiro como vem fazendo. Não sou a favor do ministro Paulo Guedes e com os pensamentos dele, mas entendo que o Brasil precisa ter controle sobre empresas públicas. Se é pública, é do povo. Se tá dando lucro, venda para que se abra a livre concorrência. Sobre a Nova Lei do Gás, o deputado pediu que deixem as empresas investirem, explorarem e fazerem a livre concorrência”.

Foto: Joel Luiz