Por Assessoria Parlamentar

No Dia Nacional do Turismo, celebrado em 02 de março, o deputado estadual Zezinho Sobral destaca a importância da implantação do Plano de Gerenciamento Costeiro e do Zoneamento econômico-ecológico de Sergipe, já aprovado na Assembleia Legislativa, para promover o ordenamento adequado do litoral sergipano com soluções sociais, econômicas, ambientais e sustentáveis.
“Turismo é dinheiro no bolso do sergipano. É geração de emprego e renda, é desenvolvimento. Lutamos para que Sergipe tenha as mesmas oportunidades para fortalecer o turismo igual a Bahia, Alagoas e outros estados. O zoneamento costeiro, o plano de manejo das Áreas de Preservação Ambiental (APAS) e o Conselho Estadual de Meio Ambiente podem fornecer licenças prévias e condições de desenvolvimento dessa indústria sem chaminé”, afirma.

Zezinho Sobral explica que, em Sergipe, existem áreas turísticas inviabilizadas diante de antigas normas infralegais do Ibama que transformaram o estado em uma grande área de preservação ambiental. O deputado defende que é possível viabilizar o desenvolvimento econômico e turístico, preservando o meio ambiente.

Sergipe possui grande parte do seu território com áreas não exploráveis. O Zoneamento Costeiro destravará o desenvolvimento turístico da Caueira, Praia do Saco, Pirambu, Abaís, Crasto, Brejo Grande, Neópolis, o Baixo São Francisco, entre outras áreas. Leis ambientais vêm sendo trabalhadas para promover o turismo e também preservar o meio ambiente. Sergipe já tem aprovada a Lei de Zoneamento Costeiro, mas por conta da pandemia, o cronograma de implantação foi alterado. Estou acompanhando”, destaca Zezinho Sobral, ressaltando que “com o Zoneamento e o plano de manejo das APAS em atividade, todos sairão ganhando: do micro e pequeno ao grande empreendedor”.
O deputado estadual reforça, ainda, que, com as medidas aplicadas e leis destravadas, Sergipe alcançará um alto patamar de competitividade com outros estados para a atração de mais investimentos na área turística. “O nosso litoral não dispõe do Zoneamento Costeiro, como é feito em estados vizinhos. Faremos uma discussão mais ampla e temática nas redes sociais essa semana porque há uma perspectiva de trabalhos da equipe que está montada e em atividade, que até o mês de junho deste ano, após a conclusão dos estudos será validada pela Comissão Estadual e, em seguida, homologada por Decreto. Acho importante e vital essa conclusão para Sergipe, que o Conselho aprove os estudos e faça licenciamento prévio, para contribuir com o desenvolvimento nas áreas de habilitação definidas pelo zoneamento”, afirma Zezinho Sobral.