A construção de um terminal específico para taxistas que transportam passageiros do interior para Aracaju, foi tema do discurso do deputado Gilson Andrade (PSC), na sessão da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), na manhã desta quinta-feira (1º de setembro).

O parlamentar disse entender a necessidade de organização, mas entende não estar havendo bom senso, principalmente para com os passageiros do chamado transporte alternativo.

“Fui procurado no final de semana por algumas pessoas que fazem parte das cooperativas de táxis de Estância, preocupados com a questão das discussões que estão sendo feitas pelo Sindicato dos Taxistas de Aracaju e pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), pois foi feita uma reunião com taxistas da capital e do interior e batido o martelo para a construção de um terminal específico para esses taxistas na área dos mercados centrais”, ressalta.

Ele enfatizou que a questão não envolve apenas os taxistas de Estância e da região Sul. “Envolve todo o transporte alternativo no Estado de Sergipe, pois os taxistas terão de deixar os seus passageiros e em seguida, terão que fretar um táxi de Aracaju para seus municípios”, lamenta acrescentando que um táxis de Estância para Aracaju custa em média 15 reais.

“De Estância para a unidade de saúde do Augusto Franco é 15 reais em média e o taxista retorna para buscar os passageiros. A partir dessa determinação, o taxista vai ficar no terminal. O passageiro vai gastar os 30 reais e mais de 30 para se deslocar ao destino final. Não existiu bom senso porque não se pensou no passageiro. É necessário que haja organização, mas sem prejudicar o passageiro que é mais frágil”, diz.

Abaixo-assinado

Gilson Andrade apresentou aos demais parlamentares, abaixo-assinados de cooperativas de táxis localizadas em Estância Santa Luzia do Itanhy, Indiaroba, Umbaúba e Itabaianinha.

“É necessário que essa casa faça uma discussão para que não haja prejuízos às cooperativas, aos associados e principalmente aos passageiros. Essa discussão é de interesse do Sindicato dos Taxistas de Aracaju, com a prerrogativa de que os taxistas estariam roubando os passageiros deles, mas não é verdade, porque os táxis do interior, já vêm com destino certo”, completa.

Por Aldaci de Souza – Agência Alese de Notícias