Por requerimento da presidente da Comissão de Saúde da Assembléia Legislativa de Sergipe (Alese), deputada Sílvia Fontes (PDT), foi proferida na manhã desta terça-feira, 24, palestra sobre a Regularização Profissional da Atividade do Optometrista no Estado.

A palestra de hoje favoreceu o debate entre optometristas e oftalmologistas tendo como motivação a discussão sobre o Projeto de Lei n° 29/2018, de autoria do deputado Venâncio Fonseca (PSC) que proíbe o funcionamento de estabelecimentos que comercializem lentes de grau ou de contato sem prescrição médica e que Optometristas atendam clientes para exames de vista.

“É de suma importância esse requerimento da deputada pois permite discutir os desníveis trazidos por esta lei, a meu ver distorcida, mas a gente tá aqui para encontrar uma solução boa, principalmente para a saúde pública do povo de Sergipe”, destacou o presidente do Conselho Brasileiro de Óptica e Optometria, professor Dr. Ricardo Bretas.

Carlosmagno Nunes, advogado do Conselho Brasileiro de Oftalmologia também ressaltou a importância do requerimento que proporcionou essa discussão. “O requerimento da deputada Sílvia traz para a gente o diálogo entre optometristas e oftalmologistas. É importante o debate, haja vista que nós temos legislações que determinam a atividade de oftalmo e Optometrista. A Alese traz esse debate de modo que venha a engrandecer os deputados e definir uma situação que seja favorável a população “, Salientou.

Para a deputada, é imprescindível dar amplo espaço a esse tema. “Esse é um debate que possibilita a essas duas categorias profissionais a delimitação dos seus espaços. Respeito a ambas e acredito que cada uma deve ter resguardado o seu direito e espaço de atuação. Ainda não tenho uma opinião formada sobre de que maneira devo votar nesse projeto, mas acredito que é importante pensar pelo social, a questão é matéria de Saúde Pública, a demanda é grande e a dificuldade de acesso da população mais carente ao oftalmologista ainda é uma forte realidade”, disse Sílvia Fontes.

Foto: Jadilson Simões / Alese