O deputado estadual Capitão Samuel (PSL) em seu depoimento do grande expediente na manhã desta quarta-feira, (04), na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), demonstrou indignação pelas imagens de agressão de um deputado estadual de São Paulo contra um policial militar nas dependências da Assembleia Legislativa de São Paulo (Alesp), divulgadas nessa terça-feira, (03), no programa Jornal Nacional, da Rede Globo.

“Ninguem da imprensa citou a agressão na reportagem de ontem. Uma cena dessa, se fosse o contrário, o policial militar e a instituição seriam trucidados pela própria imprensa. Se o PM ao menos revidasse, seria punido”, retrucou.

Samuel ainda ressaltou que a atitude do deputado foi repugnante contra um policial militar, que cumpria suas obrigações no local de trabalho, seu dever de organizar, assegurar e proteger a todos. “O PM não fez nada, nem sequer levantou a voz ou a mão, e um deputado se achou no direito de agredir o profissional. Imagine uma cena desta nos EUA ou Europa. Não podemos aceitar um caso desse”, defendeu, explicando que encaminhará documento para a Alesp solicitando medidas cabíveis ao caso.

Entenda o caso*

De acordo com assessoria de imprensa da Alesp, estudantes secundaristas invadiram, no fim da tarde desta terça-feira (3), o plenário Juscelino Kubitschek da Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp). Eles pediam uma CPI para investigar a fraude na merenda escolar.

Ainda segundo a assessoria, a invasão aconteceu por volta das 17h10. Os cerca de 70 estudantes entraram no plenário. Alguns deles subiram na mesa diretora e estenderam faixas pedindo a CPI.

Por Tíffany Tavares – Agência Alese de Notícias