Numa sessão especial e bastante prestigiada por autoridades, políticos e familiares, o presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), deputado Luciano Bispo (PMDB), demais parlamentares, o presidente da Academia Sergipana de Letras Anderson Nascimento e demais imortais, realizaram na tarde dessa segunda-feira (16), o lançamento do projeto “Realizadores”, com a homenagem ao Centenário de Nascimento do ex-deputado estadual Djenal Tavares Queiroz.

“O projeto “Realizadores” da Assembleia Legislativa de Sergipe, tem o objetivo de manter viva a memória de homens e mulheres que fizeram história, marcaram de forma singular o seu tempo e contribuíram significativamente para o engrandecimento do Estado e do Brasil”, afirmou o presidente da Alese, Luciano Bispo acrescentando, que o projeto foi proposto pela Academia Sergipana de Letras e acatado pela mesa diretora da Alese.

Ainda de acordo com Luciano, através do projeto Realizadores, serão lançados, periodicamente livretos e vídeo-documentários e serão realizadas palestras e homenagens em sessões especiais, sobre os homenageados.”Contaremos com a parceria de familiares, entidades e associações governamentais e não governamentais. Esperamos que com este projeto o Poder legislativo contribua para a conservação da história das gerações presentes e futuras”, concluiu.

A justificativa que o presidente da Academia Sergipana de Letras Anderson Nascimento deu para a criação do projeto, foi a preocupação da preservação da história e memória dos sergipanos que passaram pelo parlamento e fizeram do passado uma trajetória de vida com exemplo a ser seguido, um deles, Djenal Tavares Queiroz, o primeiro de muitos a ser homenageados. “São personalidades que passaram pelo parlamento e que alcançaram outros espaços na vida política e cultural de Sergipe”, argumentou.

Segundo Anderson, Luciano Bispo recebeu o projeto com muita sensibilidade, primeiro, por ter sido amigo de Djenal Queiroz e segundo, por saber da importância dos eventos culturais quando realizados pela Casa Legislativa. “É bom que todos tenham conhecimento de quem são as autoridades que dão nomes a ruas e praças e o significado para a política das cidades e do Estado”, concluiu.

O imortal Albano Franco, que ocupa a cadeira nº 33, que foi de Santo Souza, ex-deputado estadual, governador, senador e deputado federal por Sergipe, afirmou que teve o privilégio de, como deputado estadual, ter sido colega de Djenal Queiroz e ter recebido dele, muitos conselhos. “Era um homem firme em suas atitudes, foi vice-governador no governo de Augusto Franco, com lealdade, posições claras e firmes, um estilo que ele mantinha. Como governador correspondeu ao momento, teve visão administrativa e se destacou”, ressaltou.

O deputado estadual alagoano, Inácio Loyola, que fez questão de prestigiar a solenidade, falou da ligação que tinha com o general. “A minha relação com Djenal começou porque o meu pai, servidor aposentado da Secretaria da Fazenda, sempre teve uma ligação estreita com ele e, consequentemente, também me aproximei. Costumo sempre dizer que Djenal teve uma influência direta no meu ingresso na política, pois foi o primeiro deputado com quem tive contato. Djenal Tavares foi um grande político, grande desportista e um dos maiores sergipanos”.

A família do homenageado

A irmã do homenageado, Maria do Carmo Queiroz Ferreira recebeu das mãos do deputado Venâncio Fonseca (PP), a placa comemorativa oferecida pelo parlamento sergipano.

Clea Maria Brandão, irmã do homenageado, disse estar muito emocionada com a solenidade.”É um sentimento de muito orgulho e de muita alegria, pois Sergipe não pode deixar de reverenciar os nomes que fizeram história. E ele foi um homem que fez história, tanto politicamente, como nos esportes e na cultura. Então esse é um ato de justiça que nós fazemos ao nome de Djenal Tavares Queiroz”.

A solenidade

Na solenidade, foi lançado o Selo Comemorativo pelo 100 anos de nascimento do general Djenal Tavares Queiroz.

O discurso em nome da Assembleia Legislativa de Sergipe foi lido pelo deputado Venâncio Fonseca, que emocionado, relembrou a trajetória do homem público, o general Djenal Queiroz. “Esse ilustre sergipano não será esquecido por mim, nem pelos homens que fizeram e fazem a história do nosso Estado, pela consolidação da democracia e bravura do homenageado”, disse.

Também discursaram o presidente da ACL, Anderson Nascimento e o neto do general Djenal Tavares Querioz Neto.

Sobre o homenageado

Filho de Rosalvo Queiroz e de Djanira Tavares Queiroz. Estudou em Aracaju e no Rio de Janeiro antes de sentar praça em 1936 na Escola Militar do Realengo retornando a Sergipe para assumir o comando da Polícia Militar durante os governos José Rollemberg e Arnaldo Garcez servindo ao último como Secretário de Segurança e em 1955 assumiu o comando do 19º Batalhão de Caçadores em Salvador chegando a General de Divisão em 1964. Eleito deputado estadual em 1962 pelo PSD foi Secretário de Fazenda no governo Celso Carvalho. Filiado à ARENA após o Regime Militar de 1964 foi reeleito em 1966, 1970 e 1974.

Em 1978 foi eleito vice-governador de Sergipe na chapa de Augusto Franco seguindo-o na filiação ao PDS e a quem substituiu em 1982 quando o mesmo renunciou para eleger-se deputado federal. Secretário de Habitação no governo João Alves Filho foi reeleito deputado estadual em 1986 e 1990 filiando-se nos anos seguintes ao PPR e PPB e no governo Albano Franco foi Secretário de Assuntos Parlamentares.

Por Glice Rosa – Agência Alese de Notícias