Representantes do Sindicato dos Trabalhadores em Educação no Estado de Sergipe (Sintese), compareceram na manhã desta terça-feira (06) à Assembleia Legislativa juntamente com professores e estudantes. A visita teve por finalidade, acompanhar o pronunciamento da professora Ana Lúcia Vieira (PT) sobre a redução de mais de 30 milhões de reais da educação no Projeto de Lei Orçamentária 2017 (LOA), aprovado em segunda discussão na última segunda-feira (05).

Professora Ivonete Cruz, presidente do Sintese

Professora Ivonete Cruz, presidente do Sintese

“Professores e estudantes estão mobilizados e acompanhando com muita preocupação o projeto de Lei Orçamentária encaminhado para a Assembleia Legislativa, em que ocorre uma redução, um corte de mais de 30 milhões de reais em recursos para a Educação. As escolas estão passando por graves problemas de infraestrutura; existe uma falta muito grande de alimentação escolar: falta pagamento do transporte escolar. O magistério sergipano passa por um processo de destruição de nossa carreira e não sabemos qual será o futuro da Educação em Sergipe no próximo ano”, lamenta.

Ivonete Cruz destacou ainda que o Governo tem discutido a escola de tempo integral, no entanto está reduzindo os recursos. Está havendo uma redução para escola de tempo integral que exige mais recursos e não menos. A gente está vendo com muita preocupação e estamos aqui no dia de hoje para acompanhar uma análise da deputada Ana Lúcia sobre esse corte para a Educação Pública. Os estudantes estão mobilizados e estão aqui para acompanhar esse pronunciamento”, destaca lembrando que no final de 2016 houve um crescimento de receitas do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb).

Ofícios

Alunos da capital e do interior lotaram as galerias

Alunos da capital e do interior lotaram as galerias

A presidente do Sintese entregou aos deputados, ofícios aos deputados estaduais. “Nós viemos também solicitar a apresentação de emendas para que possa ser garantido o mesmo percentual de recursos para a educação, então mais uma vez professores e estudantes estão aqui na luta buscando que não seja definitivamente destruída a educação pública, sendo garantido o direito aos estudantes de aprender e o direito aos professores de trabalhar”, completa lembrando que os professores estão há três anos sem reajuste.

Planilhas

Nas planilhas apresentadas pela deputada Ana Lúcia Vieira no plenário da Alese, a parlamentar informou ter sido publicado no Diário Oficial, a Lei 8.025 de 04 de Setembro de 2015, que é o Plano Estadual de Educação.

“Eu transcrevi exatamente as mudanças fundamentais na questão do financiamento da Educação. No Plano Estadual foi discutido que 25% dos recursos não está dando conta para melhorar a qualidade do ensino. Em Sergipe deixa de ser calculado os impostos e passa a ser calculado os tributos, que devem aumentar 26% e ao final de dez anos, 27%. Para a nossa surpresa, aumentou as matrículas e não veio nenhuma proposta, a não ser a contradição da lei que está sendo desrespeitada pela Proposta Orçamentária.  Com a planilha eu mostro que o secretário de Planejamento e Gestão diminuiu 30 milhões na educação, enquanto que o Poder Legislativo, Poder Executivo e o Poder Judiciário, Secretaria de Segurança Pública, aumentaram os recursos e na Educação retiraram 30 milhões, 495 mil 585 reais”, lamenta.

Estudantes

As galerias ficaram lotadas de estudantes. Na ocasião, a aluna Joana de Jesus Alves, do Colégio Estadual Eduardo Marques de Oliveira, localizada em Pinhão, falou sobre a deficiência no estabelecimento de ensino. “Viemos aqui para mostrar que os estudantes continuarão lutando pelos seus direitos. Não é justo diminuir os recursos da educação, já que as escolas passam por uma realidade bem difícil, com estrutura muito decadente, faltando até mesmo quadros”, diz.

Por Agência de Notícias Alese

Fotos: Jadilson Simões