Por Aldaci de Souza e Stephanie Macêdo

A Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa de Sergipe (Promualese), vem  planejando todos os  preparativos para  o desenvolvimento  da Campanha Outubro Rosa. O objetivo é alertar as mulheres e as autoridades competentes quanto a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama e do câncer de colo do útero. Na manhã desta terça-feira, 29, aconteceu uma reunião para definir as ações.

Goretti destaca importância da prevenção

De acordo com procuradora da mulher na Alese,  a deputada  Goretti Reis (PSD),  outubro é um mês de prevenção ao câncer de mama  e a programação é um meio de alerta e conscientização.

“Outubro chegando e  nós,  parlamentares da Casa e da Procuradoria da Mulher, precisamos falar do Outubro Rosa, e do câncer de mama. Teremos uma programação  que ressaltará a importância desse mês para todas as mulheres. Para as mulheres servidoras e seus familiares, teremos  o atendimento médico preventivo, numa parceria com a Secretaria da Saúde. E para o público em geral,  como não podemos como nos juntar, evitando a aglomeração, teremos um Seminário On-line, através da Rede Social”, declarou a parlamentar.

Ações

Entre as atividades que serão realizadas pela Promualese, estão a realização de um Seminário on-line, a perspectiva é que seja realizado  no dia 13 de outubro,  a ser  transmitido pela TV Alese Canal 5.2 e  pelo Youtube da Casa Legislativa.

A Procuradoria da Mulher da Assembleia também está fechando uma parceria com o Centro de Atenção Integral à Saúde da Mulher (Caism), visando a realização de exames de mamografia para as servidoras do Poder Legislativo;

Estão sendo feitas entrevistas com especialistas em saúde da mulher, para serem exibidas nos intervalos na TV Alese e em virtude da pandemia, a Campanha de Doação de Lenços será feita nas dependências da Assembleia. Serão disponibilizadas sacolinhas nos gabinetes dos deputados para o recebimento dos lenços que serão doados às instituições que assistem pacientes de câncer.

Estimativas

O câncer de mama está na primeira posição como o principal entre as mulheres. É a segunda causa de morte nos países desenvolvidos e a maior causa de morte nos países em desenvolvimento.

No mundo, a cada 19 segundos, um novo diagnóstico desse tipo de câncer surge entre as mulheres, e a cada 74 segundos uma mulher morre com câncer de mama.

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (INCA), no Brasil o câncer de mama também é o que mais acomete as mulheres, com uma taxa de incidência de 51,29 casos por 100 mil mulheres. A única região do país em que o câncer de mama não é o mais comum entre as mulheres é a Norte, onde o de colo de útero ocupa a primeira posição.

Em Sergipe, a estimativa é de que a cada 100.000 mulheres, na região de Aracaju poderá haver cerca de 57 casos novos da doença, que também possui registros nos municípios de Estância, Itabaiana, Lagarto, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora do Socorro e Propriá.

Sintomas

Os sinais e sintomas podem variar entre as mulheres. Os mais comuns são: caroço (nódulo) fixo, endurecido e, geralmente indolor; pele da mama avermelhada, retraída ou parecida com casca de laranja; dor na mama ou mamilo ou ainda alterações no bico do peito; pequenos nódulos na região embaixo do braço (axilas); saída espontânea de líquido dos mamilos.

Em alguns casos, o câncer de mama não apresenta sintomas, por isso a importância de fazer anualmente os exames de mamografia e ultrassonografia, responsáveis pelo diagnóstico precoce da doença.

Fotos: Jadilson Simões