Na manhã dessa quarta-feira (20), o presidente do Tribunal de Contas do Estado de Sergipe, Carlos Pinna, participou da Sessão Plenária Itinerante, realizada no Fórum Desembargador Antônio Gois, localizado no centro da cidade de Neópolis.

Com a permissão da palavra, concedida pelo presidente e deputado estadual, Luciano Bispo (PMDB), inicialmente Carlos Pinna cumprimentou a Mesa Diretora, formada pelos deputados estaduais, Luciano Bispo, Garibaldi Mendonça (PMDB), Venâncio Fonseca (PP), pelo prefeito de Neópolis, Amintas Dantas Machado (PSC), pelo presidente da Câmara de Vereadores, Hamilton Amorim (PTN), pelo Capitão de Fragata, João Batista Barbosa, pela juíza da comarca Rosivan Machado, demais autoridades, comunidade local e imprensa.

Em sua fala, Carlos Pinna disse ao presidente Luciano Bispo que a gentileza não iria ficar sem resposta, justificando que não usaria o tempo cedido aos deputados. De acordo com Pinna, não se sente habilitado para utilizar os 10 minutos regimental.

Durante sua fala, Carlos Pinna disse que o Tribunal de Contas está realizando um trabalho de resgatar o que foi guardado pela igreja de Neópolis, sobre a história de toda a região do Baixo São Francisco.

“Agradecemos muito a igreja, na pessoa do Padre Alaison, pároco da centenária paroquia Santo Antônio, da cidade de Neópolis, por ter sido a guardiã desses documentos”, ressaltou Carlos Pinna.

De acordo com o presidente do Tribunal de Contas, o motivo da visita foi em reconhecimento e ao mesmo tempo pagamento de visita outrora. Carlos Pinna explicou que no ano de 2009 foi iniciado o projeto intitulado Tribunal Itinerante, e desde então tem ajudado a auscultar as necessidades de melhoria da ação do Tribunal de Contas.

Segundo ele, cerca de seis meses atrás o Tribunal de Contas inovou o projeto na cidade de Neópolis, através de encontro Bi Estadual, ou seja, um encontro entre os tribunais de Sergipe e Alagoas. Finalizou dizendo que “o projeto continua, e dessa vez o Estado da Bahia irá participar, tendo sempre como referência o Rio São Francisco, estrada natural que vem servindo a cerca de 400 anos ao Brasil”

Texto e foto: Luciana Botto –  Agência Alese de Notícias