Por Aldaci de Souza

O prédio da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), já está iluminado na cor rosa, como parte da programação desenvolvida pela Procuradoria Especial da Mulher (Promualese) durante a campanha Outubro Rosa. O objetivo é chamar a atenção das pessoas que passam, para a importância do diagnóstico precoce do câncer de mama. A doença que afeta mulheres e homens na faixa etária de 50 a 54 anos, tem grandes chances de cura quando é descoberta no início. Em Sergipe, as cidades com maior incidência da doença são Aracaju, Estância, Itabaiana, Lagarto, Nossa Senhora da Glória, Nossa Senhora do Socorro e Propriá.

O movimento Outubro Rosa surgiu nos Estados Unidos na década de 90, tendo a iniciativa sido adotada em vários outros países, principalmente por entidades filantrópicas. Em Sergipe, A campanha teve início com a aprovação da Lei nº 267/2011 de autoria da deputada Goretti Reis, quando os órgãos públicos passaram a desenvolver ações de conscientização para a prevenção e combate ao câncer de mama. 

De acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer, em 2020, mais de 2,3 milhões de mulheres no mundo descobriram que estavam com câncer de mama. Cerca de oito mil casos da doença tiveram relação direta com fatores comportamentais a exemplo do consumo de bebidas alcoólicas, excesso de peso, não ter amamentado e falta de atividades físicas. A estimativa do INCA é de que para cada ano do triênio 2020/2022, sejam diagnosticados no Brasil 66.280 novos casos da doença.

Ainda segundo o INCA, um estudo relativo a 2018 aponta que o gasto para tratamento da doença no  Sistema Único de Saúde (SUS) passou dos R$ 813 milhões.  Em 2019, o Brasil registrou 18.068 mortes por câncer de mama.

Sinais

Aos primeiros sinais de alteração como inchaço na mama, nódulo endurecido, irritação, dor, inversão do mamilo, vermelhidão e inchaço na pele ou retração do mamilo, a pessoa deve procurar imediatamente um médico para se submeter aos exames específicos, a exemplo de ultrassonografia mamária e mamografia da mama e da axila. Especialistas alertam para a importância de fazer principalmente na hora do banho, toques com os dedos ao redor da mama.

Foto: Joel Luiz