Por Assessoria Parlamentar

Durante a solenidade de outorga da Medalha do Mérito Aperipê realizada nesta segunda-feira, dia 02, no Teatro Tobias Barreto, a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) concedeu o Título de Cidadania Sergipana a Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia. A propositura foi de autoria do deputado estadual Zezinho Sobral (Pode), em reconhecimento por todos os esforços de Albuquerque para o fortalecimento de Sergipe no segmento do gás e das suas potencialidades como exemplo na indústria e no desenvolvimento para todo o Brasil.

“Um Título de Cidadania é uma das mais importantes honrarias que uma pessoa pode receber, diante dos seus méritos e da colaboração para promover o desenvolvimento de um estado ou município. Por diversas ocasiões o ministro Bento Albuquerque destacou Sergipe como vanguardista no processo de abertura do novo mercado de gás e profetizou que nosso Estado se tornaria, um dos maiores polos de gás do país, alavancando o suprimento na região Nordeste. E o resultado já podemos comprovar”, comemorou Zezinho Sobral.

Bento Costa Lima Leite de Albuquerque Júnior nasceu no Rio de Janeiro em 3 de agosto de 1958. Ingressou na Marinha do Brasil em 1973 e ocupou diversos cargos na instituição. Assumiu a chefia da Divisão de Tecnologia do Estado-Maior da Arma em 2006, que logo depois se tornou a Secretaria de Ciência e Tecnologia e Inovação da Marinha. Entre 2007 e 2008, assumiu como assessor-chefe parlamentar do Gabinete do Comandante da Marinha, participando dos acordos de parceria estratégica do Programa de Desenvolvimento de Submarinos (Prosub) entre a França e o Brasil.

A experiência internacional do Bento Albuquerque inclui o Cargo de Diretor-Geral da Junta Interamericana de Defesa (JID), Entidade vinculada à Organização dos Estados Americanos (OEA), em Washington DC, EUA; e o posto de Observador Militar da Organização das Nações Unidas (ONU) durante a Guerra da Bósnia – primeiro, na Cidade de Sarajevo e, posteriormente, em Dubrovnik, na Croácia.

Foi presidente do Conselho de Administração da Amazônia Azul Tecnologias de Defesa S.A. (AMAZUL) e da Nuclebrás Equipamentos Pesados S.A. (NUCLEP). Atualmente, ocupa a Presidência do Conselho de Administração da Empresa de Pesquisa Energética (EPE) e é Membro do Conselho de Administração da Itaipu Binacional. Em 2016, assumiu a Secretaria de Ciência e Tecnologia e Inovação da Marinha e, posteriormente, a Diretoria-Geral de Desenvolvimento Nuclear e Tecnológico da Marinha. Em 2019, tornou-se o ministro de Minas e Energia do governo de Jair Bolsonaro.

Esta honraria é o reconhecimento de Sergipe ao ministro e sua importância no cenário nacional e, principalmente, no cenário sergipano na construção dos princípios da nova Lei do Gás assim como a construção de um novo cenário de investimentos na vida do sergipanos. “Estou muito feliz e grato por todo o carinho recebido pelo povo de Sergipe e por seus representantes. Por muitas ocasiões, já estive reunido com os sergipanos para discutir projetos e avanços para o novo mercado do gás. A inauguração da Unigel, a presença da Termoelétrica e exploração em águas profundas e o surgimento da Lei do Gás são alguns dos avanços que alavancarão o nome de Sergipe no cenário do desenvolvimento. Estou muito agradecido por tornar-me sergipano e quero sempre contribuir para o crescimento deste estado tão querido”, comemorou Bento Albuquerque.

Para o deputado Zezinho Sobral, a presença de Albuquerque no Ministério de Minas e Energia tem grande significado para Sergipe. No dia 23 de julho de 2019, no Palácio da Alvorada, em Brasília, aconteceu o ato de assinatura do Decreto 9.928/2019 que instituía o “Comitê Técnico Integrado para o Desenvolvimento do Mercado de Combustíveis e demais Derivados de Petróleo e Biocombustíveis”, integrante do Programa Novo Mercado de Gás, do Governo Federal e Ministério das Minas e Energia.

“Essa ação esteve alinhada às novas práticas e ao redirecionamento da política de comercialização, do transporte e da exploração do gás no Brasil, sendo de extrema importância para o desenvolvimento de Sergipe. Foi um momento de entendimento, de avanços e de soma de esforços para que Sergipe esteja sempre na pauta do desenvolvimento, gerando empregos e construindo um futuro melhor para nossos jovens e toda a população”, recordou Sobral, que também participou desta ocasião.

“O gás é, sem dúvida, o grande chamamento para o desenvolvimento. O futuro de Sergipe é alvissareiro e promissor em termos de investimento na área de petróleo e gás. Este Decreto foi um marco para o estado e o país, visto que Sergipe já atrai olhares de empresas consumidoras de gás e instituições envolvidas com o setor”, reforçou o deputado.