Memórias do bairro América destacadas no Encontro com o Autor

Publicada: 25/10/2022 às 13:35

Por Aldaci de Souza-Agência de Notícias Alese

Aconteceu na tarde desta segunda-feira, 24,  mais uma edição do projeto Encontro com o Autor, na Biblioteca Marcelo Deda, da Escola do Legislativo de Sergipe João de Seixas Dória. Na oportunidade, o professor, pesquisador e escritor José de Oliveira Santos, conhecido como Zezito de Oliveira, destacou em textos, imagens e áudios, memórias sobre o bairro América, contidas no livro AMABA: o esquecido círculo de cultura da Aracaju dos anos 1980.

Evento aconteceu na biblioteca da Elese

O livro destaca o movimento dos moradores do bairro América contra a poluição causada pela fábrica de cimentos do grupo Votorantin, cujos protestos eram mobilizados pelos frades capuchinhos que chegaram à comunidade com a construção da Igreja São Judas Tadeu. A luta foi encampada pela Associação dos Moradores e Amigos do Bairro América (AMABA) que desenvolvia uma ação cidadã, educativa e cultural junto às famílias da comunidade.

De acordo Zezito de Oliveira, a obra é composta de relatos e análises organizadas a partir de pesquisa documental e de entrevistas, colocando em pauta, vivências dos moradores com os sérios problemas de ordem familiar, econômica e social, encontrando na AMABA condições e oportunidades de superação ao participarem de palestras e debates com professores, jornalistas, advogados, assistentes sociais entre outros profissionais, além de ações como peças teatrais e rodas de capoeira.

Professor Zezito destaca as memórias contidas no livro

“O meu objetivo ao escrever esse livro foi dar um enfoque pedagógico, colocando com intensidade tudo o que que foi importante quando da presença da AMABA no bairro América, resgatando documentos para destacar ações comunitárias, sociais e culturais, articuladas com movimentos dos sem-teto, dos meninos de rua, movimentos ambientais e contar a história do bairro com a representatividade da Associação de Moradores e Amigos do Bairro América, sendo um espaço de formação e troca de ideias durante os debates que reuniam vários profissionais como jornalistas, professores, advogados, assistentes sociais. Isso deixou uma memória de luta, resistência e participação que eu decidi registrar para que sirva de referência às novas gerações”, observa.

Transformação

Responsável pela elaboração da “orelha” (dobra do livro com informações sobre a obra), o jornalista e doutor em Sociologia, Thiago Paulino afirmou que mergulhar na obra foi um processos de conhecer um pouco da história das manifestações populares. 

Thiago Paulino fez a “orelha” do livro

“Conhecer como a arte e a educação pode transformar uma comunidade. Eu sempre morei no bairro Treze de Julho (outro universo, perto dos pescadores), mas saber que uma comunidade conseguiu parar uma fábrica de cimentos, gerando um impacto muito grave, com a arte e cultura, é um exemplo muito inspirador para os dias de hoje, pensando de forma coletiva e de que forma as pessoas ampliem a questão da cidadania”, diz.

Na abertura do evento, o biblioteconomista responsável pela Biblioteca Marcelo Déda Chagas, da Escola do Legislativo, Celson Íris informou que o Projeto Encontro com o Autor tem por finalidade, aproximar leitores e autores.

“Isso tem sido feito graças ao apoio da Presidência da Assembleia Legislativa de Sergipe e direção da Escola do Legislativo, com a parceria que vem sendo feita com diversos segmentos para que venham apresentar suas obras, provocando uma discussão e uma reflexão de qualquer temática, pois essa casa é um espaço democrático. Hoje estamos trazendo o livro do professor Zezito, que enfoca a importância do movimento associativo desenvolvido no bairro America e biblioteca da Elese fica muito orgulhosa com isso”, enfatiza.

Sobre o autor

Celson Íris destacou a aproximação dos leitores com os autores

Sergipano, casado, graduado em História (UFS) e especialista em Arte-Educação (Faculdade São Luiz de França). – Professor de História da rede estadual, Produtor cultural de iniciativas de base comunitária, com ênfase para o campo da dança, teatro e audiovisual.

Pesquisador e Escritor de artigos jornalísticos, acadêmicos e crônicas com ênfase nos temas ação cultural de base comunitária, politica cultural, educação popular e juventudes. Lançou no final de 2021, com apoio da Lei Aldir Blanc, o primeiro volume da trilogia AMABA/Projeto Reculturarte, denominado AMABA: O esquecido círculo de cultura da Aracaju dos anos de 1980. Pretende lançar em 2023 o segundo volume da trilogia.

Atuou como coordenador de produção das oficinas, mostras culturais e fóruns populares de cultura da ONG Ação Cultural (2004-2018); Diretor do Complexo Cultural “O Gonzagão” (2007 a 2009); Diretor-Presidente da Organização/Coletivo Ação Cultural (2004 a 2007); Integrante da equipe pedagógica e de produção do curta “Flores de Jardim”.

Painel sobre a obra exposto no evento

Palestrante sobre a temática da Arte e da Cultura em: Lives, Saraus, Congressos, Seminários sobre Arte e Juventudes, Conferências de Cultura e em Rodas de Conversa sobre Iniciativas/Projetos Culturais,

Fotos: Joel Luiz

Outras notícias para você