O oito de março de 2016 vai ficar marcado na história de luta das mulheres que conseguiram, depois de uma articulação entre o poder legislativo e a sociedade civil, criar a Frente Parlamentar de Defesa da Mulheres. Mais uma bandeira de luta da deputada estadual e presidente da Frente Goretti Rreis (DEM), que teve o apoio da Assembleia Legislativa com a participação de mais 10 parlamentares e mais 11 pessoas representando movimentos sociais e entidades.

 

A Frente foi lançada na manhã dessa terça-feira (8), durante Sessão Extraordinária da Assembleia Legislativa de Sergipe e foi bastante concorrida. Entre os convidados estavam, os parlamentares, as representantes do Conselho da Mulher de Aracaju, da Comissão de Defesa da Mulher da Ordem dos Advogados do Brasil, secção Sergipe (OAB-SE), da Comissão da Mulher do Tribunal de Justiça de Sergipe e da Diretoria do Centro de Apoio Operacional dos Direitos da Mulher do Ministério Público de Sergipe, além da Chefe do Gabinete de Sergipe em Brasília.

 

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Para Goretti Reis, as mulheres precisam valorizar mais as políticas públicas voltadas para a defesa e cobrar dos segmentos a aplicação de todas, só assim, haverá o reconhecimento de que as mulheres são maioria e assim conseguirão vencer, mais rápido, os desafios.

 

“Com os planos de ações da Frente Parlamentar pretendemos melhorar a informação, os fluxos entre os órgãos e de forma compartilhada, fazer as coisas acontecerem”, observou Goretti, ao reconhecer que, é a falta de conhecimento das leis que impede o avanço das conquistas das mulheres. O conhecimento, de acordo com a deputada, pode trilhar novos caminhos, e, a Frente Parlamentar, vai dar a visibilidade de quais e quantos são esses direitos, e tentar colocar para a sociedade de uma forma conjunta com diversos outros órgãos, como e quais caminhos se deve buscar. “Vamos começar um trabalho de difusão das leis aprovadas no Congresso Nacional, no Senado e nas Assembleias Legislativas. Uma lei que já existe, que as mulheres sabem que existe, mas pouco sabem sobre o contexto, a Maria da Penha. Vamos “traduzir” o que ela representa, como ter acesso a esses serviços e como eles estão”, concluiu.

 

Aplausos

 

A coordenadora da Mulher no Tribunal de Justiça de Sergipe, a juíza Isabela Sampaio Alves, disse que o lançamento da Frente Parlamentar em Defesa da Mulher, é a concretização do papel fundamental que tem os parlamentares de colocar em prática os direitos conquistados de todo o cidadão, principalmente o das mulheres, muitas vezes tão desrespeitadas. “O judiciário aplaude de pé a iniciativa da parlamentar Goretti Reis, e confiamos que daqui muitas outras coisas boas virão”.

A deputada também foi elogiada pela chefe do Gabinete de Sergipe em Brasília, a ex-deputada Conceição Vieira, que representou o Governo de Sergipe. Para Conceição, um feito de maior importância diante das necessidades de apoio para as mulheres que não tem oportunidade e muitas não são representadas.

Por Ascom parlamentar Goretti Reis (Cristina Rochadel)