Por Assessoria da Parlamentar

A deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) encaminhou nesta terça-feira, 01, à Secretaria Municipal de Saúde (SMS), três ofícios solicitando informações relacionadas ao Hospital Nestor Piva em decorrência do incêndio que atingiu a unidade de saúde na última sexta-feira, 28. O objetivo é obter o compartilhamento de informações a fim do parlamento acompanhar as investigações e verificar as responsabilidades a respeito do ocorrido.
Em um dos documentos, direcionado a secretária da Saúde, Wanesca Barbosa, Kitty Lima solicita uma cópia do contrato de prestação de serviço de manutenção das máquinas de ar-condicionado do Nestor Piva, onde apontam ter ocorrido o início do incêndio.
“Essa é uma informação importante porque precisamos ter conhecimento de como estava sendo feita essa manutenção, na verdade se ela estava sendo de fato feita, uma vez que as pessoas que estavam no hospital no dia da tragédia apontam que o incêndio começou no sistema de ar-condicionado. E importante checarmos como estava sendo feito esse serviço”, cobrou Kitty.

Além do contrato de manutenção das máquinas, o mesmo ofício pede que seja apresentado os alvarás de funcionamento do Hospital Nestor Piva, além dos comprovantes de vistoria referente a prevenção da incêndios. “Nesse pedido chamamos atenção em especial para ala de atendimento a pacientes com Covid-19, construída recentemente ao fundo do hospital”, pontuou a deputada.

Em outro ofício encaminhado por Kitty Lima pede que a SMS informe quanto a regulação dos pacientes internados no Nestor Piva no dia do incêndio.

“Queremos saber quantos pacientes estavam internados naquela unidade e pra quais hospitais eles foram levados após a evacuação do prédio, apontando ainda a gravidade de cada um naquele momento. Vidas foram pedidas nessa tragédia e nós não podemos ser omissos na busca por respostas e punição aos que possivelmente possam ter sido negligentes em relação à segurança dos pacientes no hospital”, reforçou Kitty.

De acordo com informações preliminares do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), a suspeita é de que o fogo tenha começado no ar-condicionado da ala que atendia pacientes com Covid-19. Cinco pessoas morreram em decorrência do incêndio. O laudo apontado as causas do acidente deve ficar pronto no final deste mês.