Por Assessoria Parlamentar

Um ano depois do primeiro caso de Covid-19 registrado oficialmente, os números da pandemia no Brasil retratam a dimensão de uma tragédia nacional: o país ultrapassou a marca de 250 mil mortos por Covid-19 na quarta-feira (24). Com a divulgação dos últimos dados relativos à doença, o deputado estadual Iran Barbosa (PT) manifestou profundo pesar pela morte de cada brasileiro e brasileira, bem como cobrou mais seriedade do governo federal e dos governos subnacionais para o enfrentamento da ‘maior crise sanitária mundial de nossa época’.

Durante a Sessão Mista da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), nesta quinta-feira, 25, o parlamentar apresentou os dados divulgados ontem, 24, pelo Consórcio de Veículos de Imprensa. Para o parlamentar, é mais do que urgente que seja feito um ‘Pacto Nacional Pela Vida’. Ele alertou que com um ritmo de mortes e de transmissão acelerado, o país vive o seu pior momento na pandemia, aprofundado pela falta de um plano nacional de combate ao coronavírus, pela falta de um Presidente da República que tenha envergadura suficiente para coordenar e articular uma politica nacional bem sucedida de enfrentamento à Pandemia e, sobretudo, por suas posturas de negacionismo da ciência, da gravidade da doença e da eficácia das vacinas; tudo isso agravado, agora, com a disseminação de novas variantes da Covid-19.

“Com 250 mil mortes pela Covid, ultrapassamos os números de grandes tragédias, como os bombardeios atômicos de Hiroshima e Nagasaki e a até da Guerra do Paraguai, o conflito armado mais sangrento que a América Latina viveu. Porém, esses não são apenas dados estatísticos. Diante dessa realidade tenebrosa, cabe questionar: Quantos sonhos foram perdidos? Quantas vidas foram interrompidas? Quantas famílias ficaram sem perspectivas?”, indagou o petista. 

“Os cientistas estão alertando que se algo concreto não for feito, a partir de março os números de mortos e de contaminados serão piores. É preciso que seja feito um ‘Pacto Nacional Pela Vida’, que envolva gestores das esferas federal, estadual e municipal”, entende Iran.

Para ele, mesmo a vacinação da população sendo o mais eficiente caminho para o enfrentamento da doença, o Brasil ainda está a passos lentos para consumar uma efetiva política de imunização.

“Todos os esforços devem estar voltados para o enfrentamento dessa pandemia, garantindo a imunização da nossa população, como instrumento de garantia das vidas. Precisamos construir um pacto para reduzir, mitigar esse sofrimento, e isso se faz com vacinação em massa, com medidas sanitárias cabíveis e com responsabilidade administrativa e gerencial por parte de quem assumiu a responsabilidade de gerir a coisa pública”, defende Iran Barbosa.

Solidariedade

Ainda durante a sua fala, Iran Barbosa externou condolências pela morte da professora Maria Belaniza Santos, mais conhecida como Bela, e do professor Sandro Melros, que faleceram na quarta, 24, em decorrência da Covid-19.

Iran também manifestou votos de pesar pelo falecimento do ex-presidente do Sindicato dos Bancários de Sergipe, Milton Bispo.