Por Habacuque Villacorte

O deputado estadual Iran Barbosa (PT), participou da Sessão Extraordinária Remota dessa quinta-feira (8) na Assembleia Legislativa, para externar uma reunião virtual entre a procuradora da República, Lívia Tinoco, e moradores da ocupação da prainha da Orla do Bairro Industrial, em Aracaju. A reunião contou com a participação de representantes da ADEMA, OAB, MOTU e outras entidades, além dos mandatos de Iran e da vereadora Professora Ângela Melo (PT).

Nosso mandato tem acompanhado com preocupação os desdobramentos daquela situação e o objetivo da reunião foi analisar a legalização daquela ocupação, fato que tem sido uma preocupação dos moradores que sobrevivem ali, uma comunidade de pescadores. Técnicos da SPU (Secretaria de Patrimônio da União) alegaram que a área está na calha do rio Sergipe e que a legalização, do ponto de vista legal, se inviabiliza”, explicou.

Em seguida, Iran pontuou que seu mandato solicitou os estudos feitos pela SPU a esse respeito para fazer uma análise detalhada, como também solicitou da ADEMA o estudo do impacto ambiental do shopping construído recentemente no bairro Industrial. “Fizemos a solicitação também à SEMA e à Emurb e vamos buscar as medidas mitigadoras que podemos adotar para contemplar aquela comunidade”, disse, assegurando que tanto ele quanto a vereadora Ângela Melo farão essa interlocução e acompanhamento junto aos órgãos públicos.

Reclamação

O parlamentar aproveitou o ensejo para fazer um apelo ao prefeito de Aracaju no sentido que garanta mais segurança para os servidores que atuam na Unidade Básica de Saúde Maria do Céu, localizada na rua Maruim, região central de Aracaju. Segundo Iran, duas servidoras contratadas foram vítimas de um assalto essa semana, no final da tarde.

Essa é uma reclamação dos usuários e funcionários da Unidade que estão enfrentando problemas de falta de segurança. Não há uma equipe permanente e ocorreu um assalto essa semana. Faço este apelo ao prefeito para que a guarda municipal passe por lá mais vezes, em especial no final da tarde, e que a unidade tenha uma segurança permanente”, defendeu o deputado.

Por fim, Iran apelou ainda para que os trabalhadores contratados da Saúde tenham assegurado o direito da insalubridade. “Duas mulheres foram assaltadas e são contratadas. Elas prestam o mesmo serviço e se expõem do mesmo jeito que os servidores efetivos. E não há o pagamento da insalubridade. Quero parabenizar essas profissionais, que mesmo em um momento tão difícil de pandemia, elas estão lá fazendo o seu trabalho”.

Foto: Joel Luiz