Por Habacuque Villacorte

O deputado estadual Iran Barbosa (PT) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, na manhã dessa terça-feira (19), para defender que, diante do processo de reintegração de posse do terreno da antiga Telergipe, na Zona de Expansão de Aracaju, que os ocupantes fossem contemplados com um aluguel social e não fossem direcionados e alojados em um galpão na capital. O parlamentar alerta ainda para o risco de contaminação da covid-19.

O nosso mandato está acompanhando essa desocupação e acho necessário a Prefeitura de Aracaju e todos os órgãos de assistência social do Estado procurem encontrar os meios necessários para garantir o pagamento do aluguel social para todas as famílias desabrigadas, em vez de tentar acomodá-las em um galpão. Temos que nos atentar ainda para os riscos de continuidade do contágio da pandemia. É só seguir a legislação e garantir o aluguel social”, propôs o petista.

PEC 32

Em seu discurso, Iran Barbosa também fez “coro” na luta do funcionalismo público, através de vários sindicatos e movimentos sociais, que lotaram o Aeroporto de Brasília (DF) para pressionarem os deputados federais e senadores que chegavam à capital para não votarem a favor da PEC 32, a PEC da Reforma Administrativa. “Aqui em Sergipe também teremos movimentações contra essa proposta que é nociva para o funcionalismo público”.

Sindipema

O deputado enalteceu a eleição da Chapa 2 para comandar o Sindipema em Aracaju, encabeçada pelo professor Obanshe Severo e pela professora Sandra Beiju. “Quero parabenizá-los, como também agradeço a contribuição que antigos presidentes deram à nossa luta. Desejo sucesso aos eleitos”.

Moção de Repúdio

Iran Barbosa também anunciou que vai protocolar uma Moção de Repúdio na Alese contra o discurso ofensivo o deputado Frederico Braun D’Ávila (PSL-SP), que fez afirmações agressivas sobre a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e atacou o Papa Francisco, bem como o arcebispo de Aparecida, Dom Orlando Brands.

Vimos uma demonstração de ódio inaceitável e deixo aqui o meu protesto contra a fala dele, com palavras agressivas contra a CNBB, o Papa Francisco e o Arcebispo de Aparecida, que disse apenas que, para uma Pátria ser Amada, não precisa ser Armada. Certamente esse deputado é defensor da violência e do ódio, e defende uma lógica de armar a sociedade. Somos defensores do Estado laico, que respeita todas as religiões”, repudiou Iran Barbosa.

A também deputada Maria Mendonça (PSDB), em uma questão de ordem, solicitou ao deputado para também subscrever a Moção de Repúdio, por também discordar do teor adotado pelo parlamentar da Assembleia Legislativa de São Paulo.

Fotos: Jadílson Simões