Por Assessoria Parlamentar

O deputado estadual Gilmar Carvalho (PSC) voltou a repudiar, nesta quinta-feira, 16, em sessão especial na Assembleia Legislativa (Alese), os cortes realizados pelo Ministério da Educação e Cultura (MEC) no repasse às instituições e universidades federais.

“O atual presidente da República, em sua campanha eleitoral, prometeu acabar com o ‘kit gay’ nas escolas. Assumiu a presidência, procurou o kit, não encontrou, e agora quer acabar com as escolas”, disse Gilmar, durante a sessão que teve como convidado o reitor da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Ângelo Antoniolli, que reafirmou que os cortes do governo federal colocam o funcionamento da instituição em risco.

O parlamentar entende que quem tem responsabilidade com o país, tem a obrigação de torcer para que a atual gestão dê certo, mas avalia como negativo esse início de governo. “Esse é um momento em que todos nós devemos abraçar uma só causa, que é a causa do país, mas a gestão federal vai mal. Esse é um ano perdido para a economia brasileira”, sentenciou Gilmar.

Na oportunidade, o deputado Gilmar Carvalho, que protocolou representação junto ao MPF/SE, solicitando investigação sobre os cortes do MEC relacionados à UFS, questionou ao reitor se realmente há no Hospital Universitário, um prédio preparado para o tratamento de pacientes oncológicos. Antoniolli afirmou que foi construído um prédio para o setor oncológico onde são realizadas cirurgias.

“O HU cresceu muito nos últimos quatro anos e ali todo o dinheiro é fruto de emendas. Precisamos pactuar com o município para que o setor oncológico funcione, para que os transplantes possam ocorrer”, disse o reitor.

Foto: Jadilson Simões