Georgeo protocola emenda que garante compra de cestas básicas

Por Assessoria Parlamentar

O deputado estadual Georgeo Passos (Cidadania) protocolou uma emenda modificativa ao projeto de lei 255/2021 que trata do orçamento anual para 2022, que remaneja uma verba de mais de R$ 700 mil que foi destinada para o Consórcio do Nordeste para a compra de cestas básicas. De acordo com Georgeo, o projeto de lei 255/2021 traz em seu conteúdo a inclusão deste valor destinado aos gastos de folha salarial e pagamento de aluguéis gerados pelo Consórcio.

Para o deputado, essa reserva de dinheiro para gastos do Consórcio do Nordeste é uma falta de respeito do Governo com o contribuinte sergipano. “Essa medida é uma falta de respeito com a população. No mínimo, o Governo quer mangar da cara do sergipano. O Consórcio do Nordeste causou um prejuízo milionário e Belivaldo quer destinar mais dinheiro para pagar os altos custos deste consórcio. Nós não concordamos e por isso apresentamos esta emenda”.

O parlamentar lembra que na pandemia do novo Coronavírus, R$ 48 milhões foram encaminhados ao Consórcio do Nordeste pelos estados nordestinos e este dinheiro deveria ser usado na compra de respiradores que nunca foram entregues. “Os estados nordestinos gastaram uma fortuna e não receberam nenhum respirador e muito menos a devolução completa do dinheiro”.

“Não é justo que esse o Governo destine dinheiro para um órgão que só trouxe prejuízos aos cofres sergipanos, enquanto existem pessoas aqui que estão passando fome. Por isso, nossa emenda pretende fazer com que esse valor seja encaminhado para a Secretaria de Inclusão e Assistência Social do Estado para aquisição de cestas básicas para os sergipanos que precisam”.

Georgeo disse ainda que conta com a aprovação dos colegas da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese). “Espero que os colegas deputados aprovem esta emenda e que nós possamos ao invés de dar mais dinheiro ao Consórcio do Nordeste ajudar quem realmente precisa, afinal é mais justo que o Governo destine dinheiro para alimentar os sergipanos que passam fome do que continuar pagando as despesas de um consórcio que só trouxe prejuízo aos nossos cofres”.

Foto: Joel Luiz

Outras notícias para você