Por Ascom Parlamentar

 

Em visita ao Ministério Público Estadual (MPE), nesta quinta-feira (5), o deputado estadual Dr. Samuel Carvalho (Cidadania 23), se reuniu com a promotora da Infância e da Adolescência, Lilian Mendes, com intuito de conhecer de perto as demandas e necessidades da promotoria, para que de forma conjunta, o MPE e a Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese) criem ações específicas para as áreas.

Entre os assuntos debatidos na reunião, estava o suicídio e a automutilação. Segundo a promotora Lílian Mendes, os números em Sergipe são alarmantes. “Diversos municípios têm entrado em contato com o contexto de crianças e adolescentes com automutilação e suicídio. Assustadoramente os números são altos. De acordo com dados do Departamento de Informática do SUS (DATASUS), Sergipe é o primeiro estado em números de suicídios por causa de envenenamento ou uso de medicamentos. Nós estamos buscando estratégias de intervenções criando seminários, palestras e projetos em favor da vida”, afirmou a promotora.

Para o Dr. Samuel Carvalho, é preciso realizar ações educativas principalmente nas escolas, por isso criou um Projeto de Lei (PL) nesse sentido. “Nós temos um PL na Alese que propõe notificação compulsória de casos de violência autoprovocada incluindo tentativas de suicídio e automutilação, no âmbito do Estado de Sergipe. O projeto inclui ainda, ações nas escolas com intuito de conscientizar as crianças e adolescentes que essa não é a saída. Infelizmente no Brasil, a cada 45 minutos uma pessoa comete suicídio e o público que mais tira a própria vida são jovens entre 15 a 29 anos. Precisamos reverter esse número. Cada um deve dar sua contribuição”, afirmou o parlamentar.

O deputado reformou ainda a importância da parceria entre as entidades e o Centro de Valorização da Vida (CVV).  “Precisamos divulgar o CVV que realiza apoio emocional e de prevenção do suicídio, atendendo voluntária e gratuitamente todas as pessoas que querem e precisam conversar, sob total sigilo por telefone, email e chat 24 horas todos os dias. Se você é uma dessas pessoas, ligue 188”.