Por Assessoria da Parlamentar

A deputada estadual Kitty Lima (Cidadania) esteve na manhã desta sexta-feira, 11, na Superintendência especial de Recursos Hídricos e Meio Ambiente (Serhma) para cobrar do órgão uma campanha efetiva de cumprimento à Lei do Dezembro Verde, cujo texto foi apresentado sob a sua autoria e trata da conscientização ao abandono de animais. Temas como a desativação do zoológico local e a implantação do Código Estadual Florestam também foram pautados durante a conversa.

Durante o diálogo com o superintendente Ailton Rocha, a parlamentar destacou que o mês de dezembro faz parte de um período crucial, em que o número de animais abandonados acaba aumentando em Sergipe e em todo o país. “Nessa época, em razão da proximidade das férias, do período de festividades natalinas e de viagens, há um crescimento alarmante nessa quantidade de animais em situação de rua. Por isso a importância de usarmos essa fase do ano para buscar a conscientização da população”, explicou a deputada.

Kitty recordou que a lei foi sancionada pelo governador Belivaldo Chagas ainda em 2019 e, neste ano, deveria ter culminado em uma grande campanha educativa encabeçada pelo Governo do Estado em parceria com órgãos de saúde e do meio ambiente, além de entidades de proteção animal.

Fechamento do Zoológico

A ida de Kitty Lima a Serhma serviu para reacender o assunto que envolve o fechamento do Zoológico situado no Parque da Cidade de Aracaju. Tal pauta vem sendo defendida pela deputada desde o início da sua atuação como ativista da causa animal e foi acentuada durante a sua chegada à Câmara de Vereadores e à Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese).

A deputada defende que o local, que hoje recebe animais de diversas espécies em situação precária, deve ser transformado em um Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas). “A situação do zoológico é alarmante, pois já alertamos por diversas vezes que é urgente a desativação daquele espaço para a atuação exclusiva do Centro de Triagem. Existem animais, a exemplo de um leão macho, que devem ser transferidos urgentemente para santuários, de forma que retomem a um estado de qualidade de vida que eles não têm vivenciado aqui em Aracaju”, argumentou.

Código Estadual Florestal

Cobrado pelas entidades de proteção à flora, o Código Estadual Florestal tem sido debatido ao longo dos últimos anos, mas sem uma definição final de projeto a ser encaminhado para a Alese. Para Kitty, é necessária a retomada do diálogo sobre esse instrumento de proteção às florestas sergipanas.

Em resposta à demanda, Ailton Rocha acenou positivamente para a urgência do projeto e declarou que a pauta está sendo discutida pelos técnicos do órgão e deve ser apresenta aos deputados em 2021.