Por Aldaci de Souza – Rede Alese

 O presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), deputado Luciano Bispo (MDB), acompanhou a comitiva do presidente da República, Jair Bolsonaro, até a solenidade de inauguração da usina termoelétrica Porto do Sergipe I, pela Empresa Celse, no município de Barra dos Coqueiros. Os deputados Zezinho Sobral (CIDADANIA), Capitão Samuel Barreto (PSL), Dr. Samuel Carvalho (CIDADANIA) e Rodrigo Valadares (PTB), também participaram do evento. 

Presidente Luciano Bispo destaca a geração de emprego e renda

“Hoje é um dia de festa com a inauguração de uma empresa privada, que vai gerar emprego e renda para o estado de Sergipe e a presença do presidente Jairo Bolsonaro é importante para que o governador Belivaldo Chagas converse com ele sobre assuntos importantes, no sentido de ajudar quanto ao crescimento do nosso estado”, destaca o deputado Luciano Bispo.

De acordo com Zezinho Sobral , a presença do presidente da República à inauguração da usina, expõe Sergipe ao cenário nacional.

 

 

Zezinho Sobral: “Maior usina da América Latina”

“A Celse está inaugurando a termoelétrica mais eficiente, a mais ecologicamente correta e a mais produtiva da América Latina, mostrando como Sergipe se apresenta no cenário nacional. Um novo cenário do gás é realidade, cujo projeto será votado na Câmara Federal e a Celse contribui com 15% do sistema de abastecimento de energia elétrica do Nordeste, com a possibilidade de trazer energia da Golar Power. Aliado a isso, temos a retomada da Fafen com preços produtivos do gás nacional”, enfatiza.

Para o deputado Capitão Samuel (PSL), a inauguração da termoelétrica serviu para que as autoridades sergipanas pudessem se aproximar do presidente Jair Bolsonaro. “O governador de Sergipe veio recepcioná-lo, criando uma aproximação necessária entre as autoridades, a população e o nosso presidente. A Assembleia pediu a recuperação das rodovias e o momento é de mostrar as necessidades”, entende.

Capitão Samuel fala sobre a aproximação entre Bolsonaro e sergipanos

“Essa é uma data única e é um marco. Um momento de reflexão para que os governos federal e estadual possam verificar a política de preços de gás. Esperamos chegar ao consenso ajudando aos empresários e às pessoas que precisam do gás natural, a exemplo dos taxistas”, complementa o deputado Dr. Samuel Carvalho (CIDADANIA).

O deputado Rodrigo Valadares (PTB) destacou a popularidade do presidente. “Graças a Deus tudo transcorreu em paz e tranquilidade. Sergipe tomando essa dianteira como matriz energética nacional do gás e do petróleo; a reinauguração hoje da Fafen sobre investimento privado e a visita do presidente mostrando a crescente popularidade”, enfatiza.

Gestão Pública

Dr. Samuel: “Reflexão sobre a política dos preços de gás”

O senador Alessandro Vieira (CIDADANIA), ressaltou que a usina é um grande empreendimento que abre um caminho industrial para Sergipe muito importante. “Mas é essencial que se tenha gestão pública caminhando ao lado, para que não desperdice essa grande oportunidade que a natureza deu para Sergipe. É um futuro que se abre, mas depende de nós, a garantia para que seja bem executado”, acredita.

O prefeito da Barra dos Coqueiros, Ailton Martins (MDB), disse que a o município só tem a ganhar. “Trata-se da maior usina da América Latina e a Barra dos Coqueiros ficará conhecida internacionalmente”, comemora.

Solenidade

Rodrigo Valadares comemorou a popularidade do presidente

Na solenidade, o presidente Jair Bolsonaro agradeceu aos sergipanos pela recepção. “Nós juntos podemos fazer a diferença e isso está acontecendo comigo em Sergipe. Desde o aeroporto até aqui, graças a Deus. Nós devemos lealdade absoluta ao povo brasileiro e pode ter certeza que vamos cumprir a nossa missão. Estou muito feliz de estar aqui, muito bem acompanhado pelos parlamentares”, ressalta acrescentando que Sergipe tem potencial para entrar na OPEP (Organização dos países exortadores de petróleo e gás). 

O ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque ressaltou a importância da usina termoelétrica. “Sozinha, a usina tem capacidade para atender a 16 milhões de cidadãos. Só por isso já seria de grande relevância, entretanto, técnicas como a Porto de Sergipe I, são extremamente estratégicas para viabilizar o crescimento do parque de energias renovadas, permitindo reduzir o custo da energia ao consumidor”, afirma.

Bolsonaro: “Sergipe já pode entrar para a OPEP”

O deputado federal Laércio Oliveira (PP/SE), relator do projeto lei que visa reduzir o custo da molécula do gás, falou sobre a nova Lei do Gás. “Ela vai oferecer segurança jurídica e liberdade econômica. Tudo que o investidor precisa para empreender no Brasil. Tudo que acontece aqui hoje é recurso privado nas veias. Aqui não tem dinheiro público”, esclarece.

Luta antiga

O governador Belivaldo Chagas lembrou que a luta para a instalação da termoelétrica em Sergipe vem de muitos anos.

 

Belivaldo Chagas: “Realização de um sonho”

“Estávamos aguardando por esse momento de entrega oficial, para ver o sonho se tornar realidade e é preciso relembrar que tudo começou no Governo Marcelo Déda, que muito se empenhou por isso; passando pelo Governo Jackson Barreto e agora se concretiza no nosso governo, contando com a presença do presidente da República. Esse momento ímpar se tornará um divisor de águas: o antes e depois da Celse e da termoelétrica. Estamos muito satisfeitos”, ressalta.

Maior usina a gás

O presidente Empresa Celse, Pedro Akos Litsek, explicou que foram três anos de obras para construir a maior usina termoelétrica a gás da América Latina.

Alessandro Vieira: “Essencial que se tenha gestão pública”

“Obras essas, fruto do trabalho de dezenas de empresas, com mais de oito mil trabalhadores. Desses, quase 70% oriundos de Sergipe. Em nome da diretoria e dos acionistas da Celse, registro o agradecimento à cada uma dessas pessoas e à competência da contratada General Eletric, que soube em tempo recorde, concluir com destreza, uma das mais eficientes termoelétricas do planeta. Sergipe nos recebeu de braços abertos, apoiando e contribuindo para o sucesso que alcançamos”, agradece.

Pedro Akos acrescentou que foram investidos 6 bilhões de reais, numa usina com capacidade instalada de 1.551 megawats, capaz de atender 15% da demanda de energia do Nordeste.

Airton Martins: “A Barra ficará conhecida internacionalmente”

“As turbinas a gás consomem 6 milhões e meio de metros cúbicos por dia, dos 21 milhões que podem ser regaseificados no nosso navio. A inauguração da usina é um marco importante para o mercado elétrico e para o setor de gás brasileiro, por se tratar do primeiro terminal GNL privado”, informa.

Operação

A usina termoelétrica Porto do Sergipe I, entrou em operação em março de 2020, utilizando como combustível, o gás natural, trazido para Sergipe na forma de gás natural liquefeito – GNL e regaseificado na Unidade Flutuante de Armazenamento e Regaseificação.

Termoelétrica entrou em operação em março

Trata-se de uma solução mais eficaz e menos poluente na comparação com o diesel e o carvão, pois reduz a emissão de gases em até 90%.

A expectativa é de que Sergipe tenha na próxima década, uma grande disponibilidade de gás para ser utilizado a partir da produção de petróleo e gás em águas profundas do litoral. Isso com um volume estimado que corresponde a mais de quatro vezes a atual capacidade de consumo da região Nordeste.

O estado dispõe atualmente, de um terminal privado de GNL integrante do projeto termoelétrico Porto de Sergipe, com capacidade de regaseificação de até 21 milhões de metros cúbicos ao dia e possibilidade de atendimento a diversas demandas de GNL e gás natural.

Presidente no caminhão à gás

Também participaram do evento, os deputados federais Bôsco Costa (PL), Gustinho Ribeiro (SOLIDAREDADE) e Fábio Reis (MDB).

Fotos: Jadilson Simões – Rede Alese