Daniel Fortes parabeniza Fábio Mitidieri e Lula pela vitória nas urnas

Publicada: 03/11/2022 às 13:06

Por Aldaci de Souza – Agência de Notícias Alese

Em pronunciamento na Sessão Plenária da Assembleia Legislativa de Sergipe desta quinta-feira, 3, o deputado Pastor Daniel Fortes (CIDADANIA), falou sobre o resultado das eleições presidenciais e para o Governo de Sergipe.

“Primeiro quero parabenizar o novo governador de Sergipe, Fábio Mitidieri pela votação expressiva, principalmente pela virada histórica nos municípios de Aracaju e de Nossa Senhora do Socorro. Creio que foi uma somação de esforços de pessoas, lideranças, parlamentares, suplentes, lideranças comunitárias e evangélicas que hipotecaram apoio ao Fábio Mitidieri, além da participação decisiva do deputado Samuel Carvalho em Socorro. Quero desejar que ele possa fazer um excelente trabalho e que possa implementar as políticas públicas para beneficiar o estado de Sergipe nas áreas da Saúde, Educação, Segurança Pública e também nas ações sociais. Também desejamos que ele possa escolher uma equipe competente para lhe auxiliar porque não se faz o governo sozinho”, ressalta.

Daniel Fortes também parabenizou o novo presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (PT). “Foi uma eleição muito difícil e apertada. Eu não votei nele, Meu candidato foi  Jair Messias Bolsonaro, que perdeu, mas nem por isso vou deixar de parabenizar o novo presidente e desejar que ele faça um excelente trabalho e possa cumprir as promessas de campanha principalmente na reta final, quando disse que não é contra o aborto e cumprir o que assinou na carte-compromisso com os evangélicos”, observa.

O deputado completou: “Muitos pensavam que o presidente Bolsonaro iria alimentar o golpe e mesmo com as manifestações em frente aos quartéis, ele disse que vai estar dentro das quatro linhas da Constituição e já designou o ministro da Casa Civil para fazer a transição, mostrando que é democrático. Devemos ter paciência e aceitar tudo aquilo que a vida nois propicia. Alguns estão dizendo que a vida foi derrotada, mas não é missão da igreja a política-partidária, mas disseminar o evangelho, a paz e a esperança. Evidente que uma boa parte de líderes orientaram o povo como votar e assumiram a condição de apoiadores de Bolsonaro. Eu apoio da minha forma, não sou bolsonarista e nem lulista, e nem tudo que Bolsonaro diz e faz eu concordo porque tenho a minha consciência e tem três pontos que não concordo: os palavrões, o comportamento de falar o que pensar e a adesão aos armamentos. Sou contra as armas”, enfatiza.

Foto: Jadilson Simões

 

Outras notícias para você