Por Fernanda Queiroz (Assessora de comunicação/Elese)

Pós-doutor em Biblioteca Escolar na Universidade Aberta de Lisboa, Cláudio Marcondes foi convidado para discutir as políticas públicas do livro, leitura e bibliotecas, na Escola do Legislativo Deputado João de Seixas Dória (Elese). Para ele, entre as questões mais importantes o que falta é bibliotecário como servidor do estado. “É como um hospital sem médico. Os pacientes serão atendidos? É um agravante não ter nas secretarias municipais e estaduais a figura do bibliotecário para que atendam as necessidades das bibliotecas públicas e escolares de Sergipe”, alertou.

De acordo com dados mais recentes do Sistema Nacional de Bibliotecas Públicas (SNBP) de 2015, são 6.057 bibliotecas públicas, ou uma para cada 34,5 mil habitantes. A maioria se concentra no sudeste. O ano de 2015 é também data do último dado que a vice-presidente da Associação Profissional dos Bibliotecários e Documentalistas de Sergipe (APBDSE), Cláudia Stocker, possui. “A época, Sergipe tinha zerado. Haviam bibliotecas públicas em todos os municípios. Hoje, a gente sabe que a realidade é outra. Vamos cobrar da Secretaria de Educação e saber qual o destino destes espaços”, informa Stocker.

Além disso, outra problemática são as bibliotecas escolares. Sobre isso, Stocker afirma que é incontável as dificuldades dentro das escolas. “Em algumas, o espaço funciona como depósito, em outras como sala de leitura. E isso acontece porque não há um profissional cuidando [dos livros]”, alega.

A APBSE realiza neste fim de semana o 3º Encontro de Bibliotecas Escolares de Sergipe para discutir as políticas públicas das bibliotecas públicas e as escolares, com profissionais de todo o estado. Os municípios de Malhador e São Cristóvão enviaram representantes para o evento da manhã desta sexta-feira (8). A deputada estadual Kitty Lima (Solidariedade/SE) e diversos servidores também estiveram presentes.

Celson Iris, coordenador da Biblioteca Deputado Marcelo Déda, Deputada estadual Kitty Lima e a bibliotecária Rosa Vieira.

Para a mestranda em Ciências da Informação da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Débora Cristina dos Santos, a cultura da leitura é algo precário. “As pessoas não têm a cultura de leitura e o nosso papel é esse, de dar acesso ao mundo dos livros e oportunizar espaços de conhecimento”, completa Santos.

Biblioteca Deputado Marcelo Déda

Apesar de não se tratar de uma biblioteca pública, o coordenador da Biblioteca Deputado Marcelo Déda na Assembleia Legislativa, Celson Iris, participou junto com os servidores do setor. A ideia é que, com a revitalização, em 2020 o espaço seja de uso para os cidadãos. “Vamos revitalizar a Biblioteca e selecionar o acervo na área de direito, processo legislativo, processo administrativa, licitação, entre outros, que são afins do Legislativo. Importante ação também é o acervo especial de literatura com escritores e escritoras de Sergipe, o que será muito atrativo para a população”, revela o coordenador.

Fotos: Fábio Linhares (Fotógrafo/Kitty Lima)