por Fernanda Queiroz

A tradicional Cantata de Natal, espetáculo de fim de ano promovido pela Assembleia Legislativa do Estado de Sergipe (Alese), acontecerá na próxima quinta-feira, 16, a partir das 19h, na Praça Fausto Cardoso da capital sergipana. A programação está diversificada com apresentações da Orquestra Jovem de Sergipe, corais Corales e Advocanto, Cia de Arte Alese e Filarmônica Nossa Senhora da Conceição de Itabaiana, além de convidados.

O evento que ocorre desde 2015, envolve mais de 50 servidores, da concepção do projeto até os artistas que se apresentam na noite do espetáculo. “É uma festa bonita, com a presença de tanta gente, de quem frequenta o comércio e o calçadão, de quem está saindo do trabalho. A Cantata é uma conquista de todos os deputados e é uma forma de desejarmos um Feliz Natal ao povo que representamos”, comemora o presidente da Casa Legislativa, deputado estadual Luciano Bispo.

“A Cantata é uma forma de desejarmos Feliz Natal ao povo que representamos”, diz Luciano Bispo

A programação inicia com a Orquestra Jovem de Sergipe (OJS), projeto social do Instituto Banese, convidado para tocar repertório especial em celebração a passagem de fim de ano. Os músicos são formados por meninos e meninas do bairro Santa Maria, em Aracaju, e já colecionam importantes apresentações com artistas sergipanos e nacionais, a exemplo de João Ventura e Erasmo Carlos.

Sob a regência do Maestro Joel Magalhães, os corais Corales, da Alese, e Advocanto, do CAASE (Caixa de Assistência dos Advogados de Sergipe), acompanharão clássicos da música junto com a OJS e fecham a noite com a participação no espetáculo “Auto de Natal Sergipano”.

O ponto alto da noite é a peça teatral da Cia de Arte Alese, em cartaz pelo terceiro ano seguido, escrito pelo dramaturgo Euler Lopes e direção de Dennys Leão. A releitura do Natal é uma livre adaptação e declamada em cordel sobre o nascimento de Jesus Cristo. “O Auto de Natal Sergipano não é um espetáculo religioso, ele fala sobre amor, sobre família, sobre respeito e companheirismo, e é sempre muito esperado, não só pra quem faz, mas também pelo público”, comenta Lopes.

Encenado por atores da Cia e convidados, a coordenadora da companhia de teatro, Mônica Moreira, destaca que o espetáculo também tem a função de valorizar artistas da terra. “Nós queremos prestigiar atores sergipanos, convidando um por ano para compor a peça. Nesta temporada temos a satisfação de receber o ator Amadeu Neto no elenco”, diz ela.

O roteiro da peça conta ainda com a participação especial do cantor Neu Fontes, responsável pelas canções que fazem parte da encenação, o sanfoneiro Lucas Campelo e o percussionista Ton Toy.

Para fechar a noite, a Filarmônica Nossa Senhora da Conceição de Itabaiana se apresenta sob a regência do Maestro Valtenio Alves. O grupo musical sacro-religioso é o mais antigo do Brasil, criado no ano de 1745, foi declarada como Patrimônio Cultural e Imaterial do Estado de Sergipe.

Fotos: César Oliveira