Ao parabenizar a classe empresarial pela decisão de se mobilizar contra o aumento da alíquota do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), o líder da bancada de situação na Assembleia Legislativa, deputado estadual Zezinho Guimarães (PMDB) alertou sobre a necessidade de se discutir e reivindicar, não apenas questões isoladas, por considerar que isso não resolve o problema macro.

Para ele, é hora de se propor medidas saneadoras para que o governo tenha sustentabilidade. “A nossa sugestão é que os empresários aproveitem esse momento e se juntem à sociedade para discutir e propor, ao governo, mudanças estruturais capazes de corrigir distorções históricas nas mais variadas áreas”, afirmou, acrescentando ser necessário se estabelecer um debate, levando-se em conta o modelo estrutural que realinhe as políticas públicas e que resultem em benefícios para todos os setores.

 

No entender de Zezinho, a questão não se resume ao simples fato de aumentar um ou dois pontos percentuais no ICMS. “Recebi a todos os empresários em meu gabinete, expliquei, com dados, que a situação financeira do Estado não é boa. Compreendo as necessidades da categoria, mas entendo que a discussão deve ser muito mais ampla para que se tenha resultados sólidos”, disse, ao alertar que é preciso ficar atentos para não caírem no “joguinho” estrelado pela oposição.

De acordo Zezinho, não vai adiantar ficar pressionando o governo por um fato isolado que, independente de ser aprovado ou não, não resolverá o problema.  “Não é isso que vai fazer corrigir as distorções que estão aí por uma série de motivos”, alertou, adiantando que o que deve ser debatido é “que tipo de medida podemos ajudar o governo a tomar de modo a reverter as distorções e ter governabilidade. Do contrário, o povo vai continuar pagando a fatura”.

Foto: Ascom Parlamentar dep estad. Zezinho Guimarães