Por Assessoria de Imprensa

O deputado estadual Zezinho Sobral (Pode) defende a permanência de Sergipe no Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste (Consórcio Nordeste). Criado em 2019, o bloco é composto pelos nove estados nordestinos e tem o objetivo de promover o desenvolvimento sustentável da região, através da cooperação, agilidade e economia na aquisição de produtos e serviços voltados para saúde, educação, infraestrutura e segurança.

“Há um projeto para retirada de Sergipe do Consórcio Nordeste e sou contra. É muito importante que nosso estado permaneça no grupo para atuar de forma integrada, além de buscar novos investimentos e fortalecer políticas públicas que visem o avanço da região. Existem organismos de países e estados que se unem para discutir diretrizes que envolvem economia, desenvolvimento e o social. A União Europeia e o Mercosul são exemplos deles. Organismos como esses são fontes de referência de equilíbrio e de melhorias para todos”, pontua Zezinho Sobral.

“O Nordeste é especial e importante para o Brasil. Possui pluralidade de governadores, com entendimento de todas as ordens, e buscam se unir para melhorar as possibilidades de crescimento e de desenvolvimento. Sergipe fica próximo à Bahia, Alagoas e Pernambuco. Possui um mercado consumidor importante. É um grande erro pensar na hipótese de ficarmos fora do consórcio. Retirar Sergipe do Consórcio Nordeste é isolar Sergipe do Brasil e do resto do mundo. É nos tornar frágeis e vulneráveis”, complementa o deputado.

Zezinho Sobral reforça que Sergipe possui grandes potencialidades que contribuem para os avanços da região Nordeste, a exemplo do novo mercado do gás, reabertura da Fábrica de Fertilizantes Nitrogenados (Fafen), produção de energia com a Usina Termoelétrica Porto de Sergipe (UTE), dentre outras.

“Sempre defendi o desenvolvimento de Sergipe. A exploração de gás e de petróleo em águas profundas do litoral sergipano trará um futuro promissor. A Termoelétrica será responsável por converter gás natural liquefeito em energia elétrica e trará o gás para acessar o mercado brasileiro através da importação, colocando Sergipe no mais alto patamar de geração de energia. Sergipe é o único do Brasil com esse potencial. A Termoelétrica impulsionará o desenvolvimento socioeconômico, gerando emprego, renda e investimentos. Com capacidade de gerar 1,5 mil megawatts de energia elétrica, ela poderá, sozinha, atender 15% da demanda do Nordeste. Diante disso, vamos ficar de fora do Consórcio Nordeste? Sergipe não pode cometer esse erro”, justifica.

Na opinião de Zezinho Sobral, diante do cenário atual de pandemia e das perspectivas de desenvolvimentos futuros, não se deve atribuir pensamentos ideológicos ou políticos para determinar a saída de Sergipe do Consórcio Nordeste.

“Não se pode colocar viés ideológico e político em questões que favoreçam o desenvolvimento e os avanços de um estado e de um povo. Cada cidadão tem a sua opinião política. Faz parte da democracia discordar, mantendo sempre o respeito. É natural divergir. Mas é importante ter Sergipe sempre inserido em um contexto estratégico. Temos que pensar nas ações que favoreçam o crescimento. O Consórcio Nordeste vai muito além de uma opinião que foi apresentada. Ele é importantíssimo para fortalecer Sergipe e todos os estados”, afirma.

Ainda na visão do deputado Zezinho Sobral, “mesmo que exista um sentimento de questionamento em relação ao Consórcio Nordeste, é dever da Assembleia Legislativa fiscalizar e acompanhar as tratativas. Vamos questionar, apresentar requerimentos de apuração, pedir aos órgãos fiscalizadores de todos os estados para que fiquem atentos e acompanhar. Sergipe não pode se distanciar do Consórcio Nordeste”.

Foto: Divulgação Ascom