No grande expediente da sessão desta segunda-feira, 17, a deputada estadual (PDT), Silvia Fontes, utilizou tribuna da Casa Legislativa para falar sobre a Festa de Peregrinação de Divina Pastora e ainda, sobre a Vaquejada Legal.

Sua primeira manifestação durante fala, foi para dar boas-vindas ao presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, Luciano Bispo, por seu retorno à Casa. “ Que bom tê-lo de volta ao parlamento”, disse a deputada.

Quanto a festa, fez moção ao governador do Estado para que,  junto aos prefeitos,  sejam feitas algumas melhorias  para o recebimento da população à festa religiosa, a exemplo de melhor  logística para o transporte, e banheiros temporários no percurso da peregrinação.

“Estivemos na peregrinação com toda fé, junto com todo o povo. Cansativo, são 11 km de percurso a pé, rumo a igreja de Divina Pastora para fazer as nossas orações”, externa a deputada, dizendo estar impressionada com a organização da festa de peregrinação à igreja de Divina Pastora, que também contribui com a economia local”, confessa.

cop_3977

Deputada Silvia Fontes: “Somos a favor da Vaquejada”.

Entretanto, deputada chamou atenção quanto à comodidade dos fieis para durante o percurso. “ Quero pedir aos prefeitos, inclusive, re-eleitos, da cidade de Riachuelo, Cândida Leite, e o prefeito de Divina Pastora, dr. Sylvio Mendonça, que na via (estrada entre Riachuelo e Divina Pastora) não havia banheiro químico e água”. Também, destacou que “numa festa de quase 50 anos de tradição, e que recebe milhares de pessoas, que a rota pros carros, fiquem estacionados mais próximos de chegar da igreja. Pois crianças e idosos não podiam voltar a seus carros após às 17hs”, reivindica Silvia.

Expediente também foi utilizado para falar sobre manifestação na Orla de Atalaia sobre, em favor da “Vaquejada Legal” – evento que reuniu centenas de vaqueiros, em protesto, neste último domingo (16), na Orla da Atalaia, em Aracaju. Corredores e afins estão preocupados com a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF), que considerou inconstitucional a atividade de vaqueiro. “Estivemos lá, com trabalhadores rurais, advogados, artistas, caminhoneiros, turistas, comerciantes, artesãos, criadores, veterinários, enfim, uma manifestação muito rica e organizada. Foi mostrada que os animais são bem tratados, inclusive esses animais estavam lá para mostrar que são bem tratados”, salientou a deputada.

Na oportunidade do discurso defensivo à Vaquejada, convidou aos parlamentares e público presente na sessão, para junto a todo o público envolvido com a Vaquejada, a estar amanhã, terça-feira, 18, às 15hs, na Casa Legislativa, para abraçar a manifestação de continuidade à “Vaquejada Legal”.  “Será uma manifestação apartidária. A vaquejada é genuinamente brasileira, é nordestina, tem normas estabelecidas, e não podemos permitir que acabem com a nossa vaquejada, tão bonita de se ver e que movimenta o turismo”, dependeu a parlamentar, enfatizando que no dia 25 de outubro, grande movimento, de todas as cidades, em Brasília, afim de que a Vaquejada seja respeitada.

“É pra que essa ideia de acabar com a vaquejada caia por terra,  pois há cadeia produtiva envolvida, em favor e razão pela permanência da Vaquejada”, conclui.

 

Por, Stephanie Macêdo- Agência de Notícias- Alese