Por Aldaci de Souza – Rede Alese

 Após fazer um convite para um evento sobre o Dia da Bíblia, comemorado no próximo dia 6 de dezembro, o deputado Rodrigo Valadares (PTB), exibiu um slide com passagens bíblicas, fazendo uma reflexão sobre o espaço que a religião deve ter na política. Ele citou o livro dos Juízes, destacando a parábola de Jotão sobre as árvores, no sentido de mostrar que a omissão de pessoas boas, permite que os maus subam ao poder:

Uma vez as árvores resolveram procurar um rei para elas. Então disseram à oliveira: “Seja o nosso rei.” E a oliveira respondeu: “Para governar vocês, eu teria de parar de dar o meu azeite, usado para honrar a Deus e aos homens.”

– Aí as árvores pediram à figueira: “Venha ser o nosso rei.” Mas a figueira respondeu: “Para governar vocês, eu teria de parar de dar os meus figos tão doces.”

– Então as árvores disseram à videira: “Venha ser o nosso rei.” Mas a videira respondeu: “Para governar vocês, eu teria de parar de dar o meu vinho, que alegra a Deus e aos homens.”

– Aí todas as árvores pediram ao espinheiro: “Venha ser o nosso rei.” E o espinheiro respondeu: “Se vocês querem mesmo me fazer o seu rei, venham, confiem em mim e fiquem debaixo da minha sombra. Se não fizerem isso, sairá fogo do espinheiro e queimará todas as árvores do Líbano.” Juízes 9:8-15

Comparando

Ao fazer uma comparação com os dias atuais, Rodrigo Valadares afirmou que existem pessoas bem intencionadas, que querem o melhor para a população.

“Essas pessoas são chamadas para governar para o seu povo, mas não se sentem parte daquilo, não se sentem à vontade para estar na posição de desconforto de mostrar que vai estar ali governando e reinando. E muitas vezes para que o mal aconteça e a gente seja governado pelo espinheiro, não precisa que o bem aja; apenas que o bem não faça nada para que o mal tome conta”, entende.

Lei do espinheiro

Rodrigo Valadares garantiu que isso muitas vezes acontece na política de Sergipe. “Muitas vezes a gente vê acontecer no nosso estado a ausência de pessoas boas, de pessoas bem intencionadas, de pessoas que querem o melhor para a sua terra, para a sua gente, o que faz com que a gente seja governado pela lei do espinheiro e quando isso acontece, o povo sofre, o povo geme”, acredita.

Se referindo aos professores que estão acampando há sete dias na Alese, reivindicando a manutenção de direitos, o deputado enfatizou:

“É ai que a gente vê que está sendo governado pelo espinheiro porque se tivesse sendo governado pela oliveira com unção, pela figueira com seus frutos ou pela videira que é a árvore de Jesus Cristo, eu tenho certeza que a situação estaria muito diferente”.

Valadares concluiu o pronunciamento afirmando que entende a resistência de a religião estar junto da política. “Homens mal intencionados já se utilizaram da religião para terem seus benefícios pessoais atendidos. Muitas vezes o afastamento de pessoas de bem faz justamente as pessoas do mal estarem na política e governarem sobre o espinheiro. A gente vê coisas absurdas acontecendo e não sabe por quê.  Vamos fazer essa reflexão: se a gente quer ser governado por homens justos ou se vai acabar deixando que o espinheiro nos governe”, reitera.

Foto: Jadilson Simões