Por Aldaci de Souza – Rede Alese

O deputado Zezinho Sobral (PODE), destacou na sessão desta segunda-feira, 10, uma reunião que teve na última sexta-feira, 7, com o deputado federal Laércio Oliveira (PP) e o superintendente do Departamento Nacional de Infraestrutura (DNIT/SE), Gustavo de Felipo. O objetivo foi tratar das obras de duplicação da BR 101 no trecho Norte (de Aracaju até Propriá) e da BR 235, que corta o município de Itabaiana.

Zezinho comemorou a liberação de duas pontes

“Gustavo nos deu notícias excepcionais: O Dnit autorizou a superintendência do órgão em Sergipe a fazer a licitação do projeto executivo da duplicação da BR 101 no trecho Sul (de Estância até Cristinápolis) e também o projeto executivo para a duplicação da BR 235 (do viaduto depois do Posto Boa Viagem até Itabaiana, Carira até a divisa do estado)”, comemora.

Zezinho disse que projeto executivo é algo caro, que demandará um certo período para ser concluído.“Mas é uma condição necessária porque sem esse projeto a gente não consegue captar recursos e não consegue avançar na conclusão desses dois trechos. Ele anunciou que até o meio do ano estará liberando as cabeceiras da ponte em Propriá (Sergipe) e em Porto Real do Colégio (Alagoas). E no trecho de Carmópolis até Propriá, haverá a liberação de algo em torno de 10 km”, complementa.

FOTO: JADILSON SIMÕES

Iran elencou avanços no Magistério

Já o deputado Iran Barbosa (PT), usou a tribuna para informar, que, como membro da Comissão de Educação, Cultura e Desporto da Assembleia Legislativa de Sergipe, esteve no município de Boquim para debater na abertura da Semana Pedagógica.

“Discutimos com os colegas sobre os avanços e os desafios  que estão postos para nós não apenas esse ano. Foi uma oportunidade ímpar de poder não só rever colegas, mas para reafirmar avanços  obtidos com a nossa luta que garantiu  conquistas na área financeira, do ponto de  vista do plano de carreira, do Piso Salarial e Gestão Democrática”, elenca.

Iran Barbosa afirmou ainda que em âmbito estadual não há sinalização quantos aos mecanismos de atualização do Piso Salarial do Magistério. “É preciso que o governador dê exemplo, que chame o sindicato para dialogar porque não podemos conquistar na lei e não ter o direito”, entende.

Fotos: Jadilson Simões