Por Assessoria de Imprensa

Aconteceu nesta quarta-feira (25), na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese)
uma sessão plenária na qual foram votados projetos relacionados ao coronavírus com presença exclusiva dos deputados e deputadas estaduais. Durante o pequeno expediente, o deputado estadual Dr. Samuel Carvalho (Cidadania 23) falou sobre medidas que podem ser tomadas pelo Governo do Estado no combate ao vírus e na ajuda para a população.

O parlamentar cobrou a adoção de protocolos de triagem dos voos que chegam no aeroporto de Aracaju. Para ele, medidas como a inspeção de aeronaves antes do desembarque e a medição de temperatura dos passageiros e tripulantes podem minimizar a disseminação do novo coronavírus pelo estado. “Recebi diversas denúncias de pessoas que trabalham no aeroporto de Aracaju sobre a constante entrada de pessoas vindo de outros estados sem nenhuma triagem. Nós precisamos ter muita cautela, pois a maioria dos casos foram trazidos de outros estados. Nós precisamos intensificar a fiscalização na entrada de pessoas em nosso estado. Não adianta fazer sacrifício se a porta de entrada é o aeroporto de Aracaju”, citou.

Dr. Samuel afirmou que está requerendo através de indicação para que o governador Belivaldo Chagas possa fazer com a Companhia de Saneamento de Sergipe (Deso), como fez algumas empresas de telefonia que estenderam o pacote de dados sem pagar nada a mais por isso. “A nossa sugestão é que a Deso amplie de 10m³ para 15m³ mantendo a tarifa básica de R$ 37,74, já que as pessoas estão utilizando bastante água. Aproveito para cobrar do próprio governo a normalização do serviço de água em diversos municípios, pois muitos estão sem água. Neste fim de semana em Nossa Senhora do Socorro mais de sete bairros ficaram sem água. Em tempos de pandemia, isso é um absurdo”, afirmou.

Idosos

Ainda no pequeno expediente, o deputado pediu para idosos não saírem de casa em Sergipe como medida de segurança preventiva para evitar o contágio do coronavírus. “Precisamos entender que as pessoas de idade tem maior risco de serem afetadas, por isso reforço aqui a importância delas ficarem em casa. Cabe aos jovens e filhos ajudarem no sentido de evitar que esses idosos saiam para comprar algo. Vamos juntos vencer esse vírus”, pediu.

Foto: Divulgação Ascom