Por Assessoria Parlamentar

A movimentação de deputados estaduais da oposição para instauração de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), para investigar a aplicação de recursos públicos e a gestão da crise pelo Governo do Estado frente à pandemia da Covid-19 em Sergipe, parece incomodar membros do executivo estadual e até mesmo alguns parlamentares da própria Casa. Líder da oposição, a deputada Kitty Lima (Cidadania) voltou a reforçar a importância da comissão e cobrou dos demais parlamentares adesão ao requerimento de abertura da CPI.

Alvo de críticas desde o anúncio feito pela bancada do Cidadania na Alese, composta ainda pelos deputados Georgeo Passos e Dr. Samuel Carvalho, Kitty Lima lembra que a CPI é uma ferramenta legal de investigação prevista pelo regimento do parlamento que tem como objetivo averiguar a atuação da gestão do Governo do Estado. Para a deputada, o processo de abertura da CPI revelará quais deputados estão de fato trabalhando em favor do povo, e quais estão defendendo os interesses do governador Belivaldo Chagas.

“Infelizmente temos visto alguns deputados se posicionando contra a abertura da CPI e criticando essa iniciativa, mostrando total subserviência ao governador Belivaldo Chagas e desrespeito à população. O que queremos é transparência e respostas, quem não deve, não teme. Se não há nada de errado na aplicação de recursos públicos e nem na gestão da crise, por que ser contra a abertura da CPI então? Por que isso gera tanto incômodo? Quem deveria estar mais satisfeita e tranquila por querermos essa investigação é a própria gestão porque tudo será devidamente esclarecido, mas por que será que ela está tão incomodada? Agora é a hora de saber quem está ou não no bolso do governador”, questiona Kitty.

“A instauração dessa CPI é extremamente importante porque poderemos investigar de forma minuciosa toda a aplicação dos recursos federais destinados à Sergipe para o enfrentamento à pandemia pela Covid-19 e às ações de apoio em decorrência dela. Nosso estado vem se destacando de forma negativa nessa pandemia e queremos saber como foram e como estão sendo aplicados esses recursos na tentativa de frear a proliferação do vírus, já que Sergipe tem atingido níveis alarmantes de novas contaminações e mortes”, explica Kitty.

A deputada lembra que a CPI atende ainda o pedido da população para esclarecimentos quanto ao uso do dinheiro público, além das críticas e denúncias relacionadas a problemas no suporte de pacientes que buscam atendimento na rede pública de saúde.

“A sociedade tem feito essa cobrança e nós deputados temos que dar um feedback. Enquanto agentes fiscalizadores que trabalham para o povo sergipano, nossa resposta virá em forma de CPI. Se temos condições de fazer, nós vamos correr atrás até conseguir todas as assinaturas necessárias para criar essa comissão, por isso precisamos que toda a Casa esteja consciente dessa necessidade”, garante a líder da oposição.

Outro foco da investigação da CPI será a fiasca negociação com o Consórcio Nordeste onde o Governo de Sergipe destinou milhões de reais para compra de respiradores mecânicos para UTI a pacientes vítimas da Covid e nunca recebeu uma máquina sequer.

“Esse foi um verdadeiro calote aos cofres públicos do estado e, principalmente, aos sergipanos. Precisamos investigar o que de fato aconteceu e onde estão os cerca de R$ 5 milhões que ainda não foram devolvidos do montante pago pelo governador Belivaldo Chagas ao Consórcio Nordeste. Espero que os colegas deputados tenham consciência da importância dessa CPI e assinem o requerimeo para abertura das investigações”, pede Kitty.

Foto: Divulgação Ascom